Daquela história que já contei mil vezes

Ontem chegou aqui em casa o quarto volume do Ficção de Polpa (o tema da vez é “Crimes”). Eu já sabia que tinha citação do Meia Palavra porque a Izze e o Pips tinham comentado, e aí fui correndo procurar. E lá no finalzinho estava:

E deu uma sensação tão boa ler isso! É como se ficasse o registro de que as coisas estão realmente acontecendo, que o blog do Meia Palavra está de fato crescendo. É a mesma coisa quando vemos os links lá no Blog da Companhia, ou quando fechamos uma parceria nova com alguma editora, por exemplo. É um retorno, uma pista de que estamos seguindo pelo caminho certo.

Continue lendo “Daquela história que já contei mil vezes”

Agora aos comerciais (ou: Sobre o Megadodo)

A história é assim: Hellfire estava no Blogspot, aí o Fábio descobriu “essa ferramenta nova chamada WordPress” e insistiu que eu tinha por a + b que mudar o Hellfire para um servidor próprio, usando o tal do WordPress. Eu disse que não, não e não e ele foi lá e migrou por conta própria, hospedando no servidor da Valinor para mostrar como era legal. E ok, funcionou, estou por aqui desde novembro de 2005, pagando o www.anica.com.br todo ano e não me arrependo da mudança, o WordPress é realmente melhor do que o Blogspot, e ter o WordPress em servidor próprio é ainda melhor, já que posso colocar todas as quinquilharias que der na minha telha.

Salto no tempo, vamos para novembro de 2007. Como pode perceber, o Fábio fica muito pró-ativo em novembro. Então eu comento com ele por cima sobre a ideia de um fórum sobre literatura, mas fico naquela de “deixa pra lá, nem vale a pena”. Ele bota fé, encontra o MyBB, um sistema parecido com o que utilizávamos na Valinor, mas de graça e pans, bota o Meia Palavra no ar para mim. E desde 2007 pago o www.meiapalavra.com.br bonitinho, e não só não me arrependo como sempre serei grata ao Fábio por ter acreditado e colocado a coisa para funcionar quando eu estava quase abandonando o projeto. Sem ele, nem o blog existiria.

Continue lendo “Agora aos comerciais (ou: Sobre o Megadodo)”

Plim-plim

Propaganda cara-de-pau do Meia Palavra, mas vocês sabem, é um cantinho que me enche de orgulho e tudo o mais. Então, para quem perdeu, vamos lá:

  • Como aquecimento para a chegada do autor no Brasil, começamos a promoção “Conn Iggulden na Bienal”, que vai até dia 03/08. Se ainda não participou, ‘bora lá mandar email.
  • 10 Perguntas e Meia para Tony Belotto – siiiim, o Tony Belotto dos Titãs e dos livros do Bellini. Boa entrevista, vale a pena dar uma conferida. E fiquem espertos porque logo chega outro 10 Perguntas e Meia muito legal.
  • A lista de sugestões d’Os 14 Casais Fofos da Literatura que está rolando lá no Votorama MTV foi criada por membros do Fórum Meia Palavra. A enquete ficará aberta por mais 20 dias, e eu até sugeriria uma trollagem nérdica que tirasse Harry Potter e Crepúsculo das primeiras colocações, mas meeeh, deixa a rapaziada ser feliz.
  • E bem, aproveitando para deixar o convite: se tiver algum artigo que você queira publicar no Blog Meia Palavra, basta mandar um email para meiapalavra@meiapalavra.com.br. E se ainda não visitou o Fórum Meia Palavra, passa lá que no momento está rolando uma discussão bem legal sobre Cândido do Voltaire no Clube de Leitura.

Areia nos Dentes (Antônio Xerxenesky)

Desde agosto do ano passado, quando li uma resenha da Ágata lá no blog do Meia Palavra comentando esse livro morro de vontade de ler. O fato do autor ter sido tão bacana e topado uma entrevista (10 perguntas e Meia de abril desse ano) aumentaram ainda mais a curiosidade. Faroeste. Com zumbis. Eu sei, eu sei. Eu me vendo fácil para esse negócio de histórias de zumbis, mas no caso de Areia nos Dentes eu fico mais do que feliz por isso. Porque é um daqueles livros que eu colocaria fácil, fácil entre um dos melhores que li esse ano. E ó, nem tem tanto zumbi assim.

A narrativa mostra um sujeito tentando recuperar a história da família ao escrever um livro sobre os tempos em que viviam em um povoado no sul dos Estados Unidos. Aos poucos o narrador vai interrompendo a narrativa, seja por um problema com o computador, seja por embriaguez. E quando você já está afoito pensando: cadê os zumbis, cadê, cadêêê?, Já era.  Xerxenesky já prendeu sua atenção e você quer saber dos dois Juans. Você já consegue sentir o calor e a poeira da Mavrak, cidade dos antepassados do narrador.

Continue lendo “Areia nos Dentes (Antônio Xerxenesky)”

Dicas Literárias II

  • HU002207O terceiro (e último) livro da série Millenium de Stieg Larsson chega no Brasil agora no dia 9 de setembro, com o título “A Rainha do Castelo de Ar“. Já dá para encontrar a obra em pré-venda em várias livrarias virtuais.
  • O blog do Meia Palavra publicou hoje o primeiríssimo 10 Perguntas e Meia internacional, com Daniel Waters. Ele escreveu Generation Dead, livro do qual falei aqui no Hellfire no final do ano passado.
  • Agora no final de agosto teremos a 1º Bienal do Livro de Curitiba (mais precisamente do dia 27/8 até 04/09), contando com a presença de nomes como Carlos Heitor Cony, Rubem Alves, Domingos Pellegrini, Cristóvão Tezza e Moacyr Scliar, entre outros. , ‘Bora agitar uma caravana lá no Meia Palavra, pessoal _o/
  • Ótima dica do Palazo: The Book Seer. Você informa um livro que acabou de ler e ele utiliza os dados da Amazon e do LibraryThing para dar sugestões de leituras parecidas para você. Bem legal para quem quer ler algo mas variar um pouco.
  • Saraiva com desconto progressivo em toda a categoria de Livros. Se comprar 2 livros você ganha 10% de desconto, 3 você ganha 15% e 4 é 20%. Vale a pena para aproveitar e comprar aqueles que você sempre deixa para depois por serem um pouco mais caros que os demais.

Dicas literárias

  • 42-16655723O segundo livro da série que inspirou True Blood chega dia 24 desse mês com o título Vampiros em Dallas. Lembrando que o primeiro saiu por outra editora (Ediouro) com o título Morto até o Anoitecer.
  • Knolex ganhou a benção do Mr. Gaiman para traduzir o ótimo conto Como falar com garotas em festas. A tradução está disponível lá no Vida Ordinária.
  • O Meia Palavra junto com a Editora Agir e a Editora Frog lançou a promoção Cristal na Veia. Veja aqui como participar.
  • Tá todo mundo comentando, mas acho que vale divulgar: Submarino anda com umas promoções beeeem interessantes. Livros de fantasia a partir de R$9,90, o que inclui as novas edições da Martins Fontes de O Hobbit e O Silmarillion e as antigas de O Senhor dos Anéis por R$12,90. Comprando todos você gasta R$59,90. Eta jeito bom de engordar a biblioteca!

Le notti del terrore

img_125691_lrgOk, continuo lá na minha peregrinação na trilha dos filmes de zumbi. A bola da vez é Le notti del terrore. Peço desculpas pelo estrangeirismo, mas se tem uma coisa que descobri depois de assistir ‘n’ títulos de mortos-vivos é que… bem, cada filme pode ter ‘n’ títulos. Ironicamente esse não tem um em português, mas tem por exemplo três nomes diferentes em inglês. Poisé. Por isso que daqui para frente vou me referir aos filmes apenas usando o nome original, blé.

Mas vamos à história. Hum… ok, não tem história. Manja aquela coisa de “pornô com historinha”? Então, acho que Le notti del terrori inova e chega com o “terror com historinha”. Um professor descobre sabe-se lá o que e faz com que os mortos voltem como zumbis. E aí os hóspedes desse professor (aloprado, cof cof) serão aterrorizados pelos zumbis. Ponto. É isso.

Continue lendo “Le notti del terrore”

Non si deve profanare il sonno dei morti

non_si_deve_profanare_il_sonno_dei_mortiEntão, é uma produção franco-espanhola de 1974 dirigida por Jorge Grau que conta com dois diferentes títulos aqui no Brasil, “Zumbi 3” e “A Revanche dos Mortos Vivos II”. Nos Estados Unidos o filme ficou conhecido como “Don’t Open the Window” (lembram do trailer falso em Grindhouse chamado Don’t? Então, é meio que piadinha com o título americano) e também “Let Sleeping Corpses Lie”. Ou seja, é um monte de nome e é bem provável que você já tenha assistido, só não está ligando o título à história.

Para situá-lo, vamos ao enredo: duas pessoas estão viajando no interior da Inglaterra, quando chegam em uma pequena cidadezinha que está servindo como campo de teste de um pesticida radioativo. O tal do pesticida não só deixa todos os bebês da região mais agressivos, como também faz com que os mortos voltem à vida e bem, essas duas pessoas têm o azar de estar no lugar errado na hora errada e são acusados dos crimes cometidos pelos zumbis.

Continue lendo “Non si deve profanare il sonno dei morti”

Rapidinho porque tenho seminário para preparar

  • true_blood_ver4Estava esperando a segunda temporada de True Blood só para o próximo semestre, mas dia desses recebi a ótima notícia de que o primeiro episódio vai ao ar dia 3 de maio. Por coincidência, é também no começo de maio (mais precisamente dia 5 de maio) que chegará lá fora o nono livro da série de Charlaine Harris, na qual True Blood é baseada. O nome do livro é Dead and Gone e pelo que estão dizendo trará informações sobre o passado de Eric (incluindo aí até filhos, uou).
  • Falando no Eric, manja música que não sai da cabeça? Daquelas que você se surpreende cantarolandinho por aí? Pois é, estou nessa com Leif Erikson do Interpol. Essa música é linda *_*

I CONCURSO DE CONTOS MEIA PALAVRA

meiatwitterHoje começa nova fase do I CONCURSO DE CONTOS MEIA PALAVRA, a escolha do público. Estão participando do concurso 14 contos ao todo, publicados no Fórum Meia Palavra.  São eles: Bicho-Papão, A Cidade dos Malditos, Lado Negro, Vendetta, Constante, A Mudança, Cúmplices, Sobre pássaros que não se vêem e cachorros que fedem, O Próximo, Do amor se fez escamas, Tsaritsina, A velha do carvalho, (A)mar e Das Estrelas à Stella. Para escolher o melhor conto, basta visitar o tópico com a enquete no Meia Palavra.

E se você queria ter participado mas perdeu a chance, não se preocupe porque logo outros concursos surgirão lá no Meia Palavra, e não só de contos. No mais, agradeço de coração a todos que toparam participar enviando contos. Esse concurso só foi possível por causa de vocês.

PS. Sim, mudei o visual do Hellfire. Finalmente me rendendo às três colunas, há, há.