Guerra Mundial Z e Meu namorado é um zumbi: ou, “Das adaptações”

ZombieLove-1Nem vou entrar nos méritos da obviedade de uma adaptação cinematográfica de um livro não ser exatamente igual ao livro (consigo pensar em poucos casos em que isso de fato ocorreu), mas estava pensando aqui sobre dois lançamentos de 2013 que têm zumbis no enredo, e em como essa questão da adaptação pareceu trabalhar de formas diferentes para cada um.

Vamos começar com Meu namorado é um zumbi (estreia prevista para 8/2), que é baseado no livro Sangue Quente. Pelas primeiras notícias, quando ainda achava que o título aqui no Brasil seria Sangue Quente também, pensei: “O conto é genial, o livro é maizomeno, o filme será um cocô”. Aí apareceu um trailer que fez com que eu mudasse de ideia, esse aqui:

A sensação que tive (e ainda é uma sensação, voltarei para falar sobre o filme quando o assistir), é que perceberam o que tinham em mãos e resolveram optar por uma ótima saída: não se levar à sério. O filme tenderá muito mais para Zumbilândia do que para alguma coisa do Romero. Se for para esses lados mesmo, há muita chance de ser um daqueles raros casos em que o filme é melhor do que o livro. Eu que achava que Meu namorado é um zumbi seria um cocô, agora estou até curiosa para ver.

Por outro lado, tem Guerra Mundial Z (estreia prevista para 28/6), baseado no livro homônimo de Max Brooks. Este é meu livro de zumbis número 1 (como dá para perceber lendo o que escrevi sobre ele aqui), e quando soube que o adaptariam, fiquei extremamente animada, pensando em como o livro ficaria bacana se tivesse um formato meio de mockumentary, mostrando os variados depoimentos para construir a história. Aí eu vi o trailer:

E piiiuft, broxei. Fiquei com a impressão de que o que era uma história contada por várias vozes passará a ser a história de um cara só (interpretado por Brad Pitt), e de como ele salvou a família e uau, ele não é um herói e yadda yadda yadda. É bastante desanimador, porque para mim parece ter tirado justamente o fator que fazia de Guerra Mundial Z uma história única entre outras tantas de zumbis. Correria, coisas explodindo, com sorte o Brad Pitt sem camisa e é isso aí.

É evidente, tudo o que estou dizendo aqui pode lá em junho se transformar em um post sobre como os trailers passam falsas impressões sobre filmes (e eles passam!), mas no momento estou achando que temos sinais claros de que nem sempre um bom livro rende uma boa adaptação e que, por sua vez, não é a fidelidade à obra que garante um filme legal. Agora é esperar para conferir.

Aproveitando o papo sobre livros e filmes de zumbis para lembrar para quem é de Curitiba, dia 10/2 (feriado de Carnaval) tem Zombie Walk. Mais sobre o evento aqui.

3 comentários em “Guerra Mundial Z e Meu namorado é um zumbi: ou, “Das adaptações””

  1. Mas e esse título em português do warm bodies, hein? Mas também estou curiosa pra assistir, a crítica do Roger Ebert foi bem favorável, diz que foge de vários clichês de filmes de zumbis.

    1. Estou querendo elaborar uma lista da vergonha alheia para essas traduções de títulos, Warm Bodies com certeza entra nela hahaha

      Eu comecei a botar fé no filme quando vi que seria mais para o lado do humor. É muito estranho isso, mas sempre fui meio fã dessa mescla de horror com humor, eu acho que funciona muito bem (só ver o caso de Zumbilândia e Shaunf od the Dead). O bom é que esse está mais próximo de estrear do que o outro que eu nem to muito animada para ver hehehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *