Você vai ouvir falar em 2017 (e eu recomendo!)

Imagina o Seu Creysson fazendo joinha e dizendo “Esse eu agarantium”. Não tem nada de mágico aqui: é uma mescla de lista de adaptações que chegam no cinema em 2017 com aquele listão maravilhoso de lançamentos que o Daniel Dago postou no Facebook (queria demais fazer link direto para a lista, mas só consegui uma cópia lá da Gazeta), salpicados com informação sobre como foi a recepção de alguns desses lançamentos no exterior e todo o meu amorzinho pelos livros que li.

Desnecessário explicar, mas já explicando: como elaborei a lista a partir de livros que já li, isso explica a falta de autores nacionais. Ao contrário dos livros gringos (que eu posso ler antes de chegar aqui), os nacionais eu só consigo quando chegam nas livrarias. Mas se quer saber, estou de olho naquele novo da Luci Collin pela Arte & Letra (A peça intocada) e o do Milton Hatoum pela Companhia das Letras (O lugar mais sombrio).

Lembrando que no caso dos lançamentos (infelizmente), alguns podem acabar não saindo. Tem livro que eu já esperava para o ano passado e que está na lista desse ano, por exemplo. Ah, sim. E sem maiores comentários sobre as obras porque cada título da lista tem um link para um post que escrevi na época em que li.

O sentido de um fim (Julian Barnes): Não é lançamento, chegou no Brasil em 2012 pela Rocco. Mããããs: tem adaptação chegando no cinema este ano. Iei! Pode não entrar no radar de muita gente porque né, ~~indie~~, mas meu amigo, se você cruzar com esse livro vai lá e lê. O filme chega nos cinemas lá fora em março. Trailer do filmePost meu sobre o livro aqui no bró.


Nós (Ievguêni Zamiátin): Daqueles casos de livros antigos que esgotaram e ficaram sem edição/tradução nova e que aí você tenta recomendar para as pessoas mas fica difícil de achar um exemplar e blablabla. E agora a Aleph vem nos tirar desse sufoco (estava na lista de lançamentos previstos de 2016, então vá saber, né. Negócio é cruzar os dedos). Post meu sobre o livro aqui no bró.


As quinze primeiras vidas de Harry August (Claire North): Sai pela Bertrand Brasil agora em fevereiro e só estou colocando aqui porque amei demais esse livro e queria que todo mundo lesse. Para os fetichistas fica a dica: a capa da edição brasileira é linda. Post meu sobre o livro aqui no bró.


Aniquilação (Jeff Vandermeer): Saiu pela Intrínseca no Brasil em 2014, mas tem adaptação chegando nos cinemas agora em 2017. Potencial de fazer barulho é grande porque a direção é de Alex Garland (Ex-Machina) e tem Natalie Portman e Oscar Isaac no elenco. O livro é bom demais, só me enrolo sobre ler as continuações porque tenho medo de continuações, hehe. Post meu sobre o livro aqui no bró.


História da menina perdida (Elena Ferrante): Eu acho que nessa altura do campeonato nem precisava mais colocar a Ferrante nesse tipo de lista, mas enfim, se você perdeu o bonde: o lançamento do último volume da tetralogia napolitana pela Biblioteca Azul agora em 2017 é um bom momento para ficar em dia com a febre. Post meu sobre o livro aqui no bró.


Grief is the thing with feathers (Max Porter): Sai pela Darkside este ano. Infelizmente não fiz post na época que li, mas a história do pai e os filhos sofrendo pela perda da esposa/mãe é ao mesmo tempo linda e estranha. Estranha daquele tipo: se você piscar, perde uma frase que te deixa com um baita ponto de interrogação na testa. Dos lançamentos do ano passado foi um dos melhores recebidos pela crítica lá fora.


A brief history of seven killings (Marlon James): Sai pela Intrínseca e é outro que fiquei devendo um post por aqui. Daqueles livros cheio de narradores, saltos no tempo, formando um tipo de quebra-cabeça para o leitor montar. Foi indicado para um monte de prêmio lá fora, e Marlon James levou o Man Booker de 2015. Hum, a HBO comprou os direitos para fazer uma série, mas vá saber quando é que será adaptado.


O Jantar (Herman Koch): Saiu pela Intrínseca em 2013 e a adaptação deve chegar aos cinemas em maio desse ano (já tem uma adaptação europeia, vale dizer). Tem uma das personagens mais detestáveis que já li (meio bizarro apontar isso como qualidade do livro, mas enfim). Falei brevemente sobre ele aqui no bró.


Wilson (Daniel Clowes): A HQ saiu aqui no Brasil pela Companhia das Letras em 2012 e ganhará adaptação com Woody Harrelson no papel principal (deve chegar em março nos cinemas). Trailer do filmePost meu sobre o livro aqui no bró.

 

2 pensamentos em “Você vai ouvir falar em 2017 (e eu recomendo!)”

  1. Bacana! Vou ler esse aí da Claire North assim que sair 😉
    Vc sabe se The Sellout (o man booker de 2016) já foi comprado por alguma editora?

    Tava querendo que vc lesse as continuações de Aniquilação para saber se valem todos a pena :p

    1. meu medo é que as continuações estraguem a história do primeiro livro, sabe como? mas de duas pessoas que já leram eu ouvi que continua bem bom, então de repente eu termino a série este ano hahahaah

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *