Os melhores filmes de 2015

tumblr_inline_nxpjqidk2Q1tcrqfn_500

Opa que quase vira o ano e eu não publico minha lista de filmes favoritos do ano! Explicando para quem chegou agora: eu, uma criatura de hábitos, faço uma lista dos melhores filmes que vi no ano que passou. Sim, subjetiva, com critérios doidos e aquela coisa toda que vocês já viram na lista de melhores leituras desse ano.

De qualquer forma, nunca é demais lembrar: o top10 só inclui filmes lançados no Brasil em 2015, alguns só em festivais. No final do post tem a continuação da lista só para que fique claro o contexto, assim: “Nossa, top10 dela não tem Mad Max?“, aí você vê o resto da lista e descobre que bem, eu não vi Mad Max (ainda).

Ah, sim. Só para manter o registro, as listas dos anos anteriores estão aqui: 2004 | 2005 |2006 | 2007 | 2008 | 2009 | 2010 | 2013 | 2014.

1. Whiplash: É engraçado lembrar que assisti por ser um dos “oscarizáveis”, não por realmente me interessar, e então virou um dos meus favoritos desse ano. Não é só pela história, é um daqueles filmes tão bons que até quem é leigo (oi, eu) consegue perceber que algo diferente foi feito ali. 

2. Birdman (ou A Inesperada Virtude da Ignorância): É um filme meio self-service, né, cada um vai lá e tira o que gosta mais dele e carrega junto. Talvez isso pese favoravelmente em termos de roteiro. Visualmente é lindo também, algumas cenas continuam firmes na minha memória mesmo quase um ano após ter assistido ao filme.
JPBIRDMAN
3. The Disappearance of Eleanor Rigby: Her Eu poderia de repente colocar o título considerando os três filmes, mas acho que seria uma injustiça com o Her, que é superior ao Him e ao Them. Eu falei mais sobre os três neste post aqui (um dos raros sobre filmes que escrevi esse ano, shame on me).

Disappearance-Eleanor-Rigby

4. The Lobster: Não deve ser surpresa a presença dele no meu top10 já que até quebrei o hiato de posts sobre filme para comentar sobre ele (aqui). Enfim, valeu pela novidade, valeu pelo humor e pelos tapas de luva de pelica que dá também.

lobster_1
5. Que Horas Ela Volta?: Li um artigo que dizia que o filme fez sucesso porque além de ser uma personagem carismática, Val é alguém que todo mundo (no Brasil) já conheceu, de alguma maneira. Eu até concordo com as colocações, mas o que falou mais alto para mim foram as mães do filme, trabalhando para oferecer o melhor para os filhos e se ausentando por isso – não só a Val, a Bárbara também. E isso só não se repete com a Jéssica porque Val quebra o ciclo. Ok, vou parar aqui. Talvez eu escreva um post sobre ele mais além.

Que-Horas-Ela-Volta
6. Mistress America: Segunda parceria do Baumbach com a Gerwig que aparece nos meus top10s. O gostoso do filme é que assim como em Frances Ha, o sentimento de inadequação constante acaba se misturando bem com momentos engraçados – a cena na casa da antiga amiga de Brooke é impagável, dava para recortar e colar num palco de teatro.

mistress-america

7. A Corrente do MalPensa nos teus filmes de terror favoritos, o que eles tinham de melhor. Mistura tudo. It Follows. Tem cenas lindas que lembram até Suspiria. O terror constante ali lembrando o primeiro A Hora do Pesadelo. E assim segue. Eu vi outros filmes de terror bacanas esse ano, mas It Follows é daqueles que sei que vou lembrar depois de anos porque realmente deu medo, não foi só susto.

itfollows

8. Garota Sombria Caminha pela NoiteQue filme lindo. Sei que por ter uma protagonista vampira ficaria fácil classificá-lo como “terror”, mas não é terror – tem pouco ali que dá algum medo. Vai mais para o lado Let the Right One In das histórias de vampiro, acho. E vale muito, muito a pena pelo visual. Queria poder ver no cinema mesmo.

girlwalkshome

9. Eu, Você e a Garota que vai morrer: Como pode um filme triste bagarai (alou, a garota que vai morrer?) ser ainda assim meio que feel good movie? O trio principal (Greg, Earl e Rachel) é ótimo, mas gostei principalmente da atuação do Thomas Mann (meu amigo, que nome é esse?). Valeu também pelas versões que Greg e Earl fazem de filmes famosos, ri um monte com alguns títulos.

me-earl-dyinggirl3

10. O fim da turnê: Nem é sobre a caracterização do Jason Segel (embora muita gente tenha elogiado) – se eu vi algum video do Foster Wallace não foi o suficiente para ficar gravado na minha memória. Mas assim, a cena final, ele dançando no meio das pessoas com aquela fala do David Lipsky e eu chorei, chorei e voltei a cena e chorei, chorei. É. Pois é.

The-End-of-the-Tour

****

Os que ficaram de fora mas que também foram lançados no país este ano (com nota ao lado):

11. A Colina Escarlate (Crimson Peak, 2015) – Guillermo Del Toro – 4/5
12.Eu Estava Justamente Pensando em Você (Comet, 2014) – Sam Esmail – 4/5
13. Star Wars: O Despertar da Força (Star Wars: The Force Awakens, 2015) – J. J. Abrams – 4/5
14. Enquanto Somos Jovens (While We’re Young, 2014) – Noah Baumbach 4/5
15. Descompensada (Trainwreck, 2015) – Judd Apatow – 4/5
16. The Disappearance of Eleanor Rigby: Him (idem, 2013) – Ned Benson – 4/5
17. Kingsman: Serviço Secreto (Kingsman: The Secret Service, 2014) – Matthew Vaughn, 2014- 4/5
18. Homem-Formiga (Ant-Man, 2015) – 4/5
19. Divertida Mente (Inside Out, 2015) – Pete Docter, Ronnie Del Carmen – 4/5
20. Ainda Estamos Aqui (We Are Still Here, 2015) – Ted Geoghegan – 4/5
21. The Disappearance of Eleanor Rigby: Them (idem, 2013) – Ned Benson – 4/5
22. Lugares Escuros (Dark Places, 2015) – Gilles Paquet-Brenner – 3/5
23. A Teoria de Tudo (The Theory of Everything, 2014) – James Marsh – 3/5
24. O Jogo da Imitação (The Imitation Game, 2014) – Morten Tyldum – 3/5
25. A Visita (The Visit, 2015) – M. Night Shyamalan
26. Vingadores: A Era de Ultron (Avenger: Age of Ultron, 2015) – Joss Whedon – 3/5
27. Sr. Holmes (Mr. Holmes, 2015) – Bill Condon – 3/5
28. Amizade Desfeita (Unfriended, 2014) – Levan Gabriadze – 3/5
29. Cidades de Papel (Paper Towns, 2015) – Jake Schreier- 3/5
30. Amaldiçoado (Horns, 2013) – Alexandre Aja – 3/5
31. American Ultra: Armados e Alucinados (American Ultra, 2015) – 3/5
32. A incrível história de Adaline (The age of Adaline, 2015) – Lee Toland Krieger – 3/5
33. Foxcatcher: Uma História que Chocou o Mundo (Foxcatcher, 2014) – Bennett Miller – 3/5
34. Simplesmente Acontece (Love, Rosie, 2015) – Christian Ditter – 3/5
35. Amizade Desfeita (Unfriended, 2014) – Levan Gabriadze – 3/5
36. D.U.F.F: Você conhece, tem ou é (The DUFF, 2015) – Ari Sandel – 3/5
37. Hotel Transilvânia 2 (Hotel Transylvania 2, 2015) – Genndy Tartakovsky 2/5
38. Para Sempre Alice (Still Alice, 2014) – Richard Glatzer, Wash Westmoreland – 2/5
39. Grandes Olhos (Big Eyes, 2014) – Tim Burton – 2/5
40. Cinquenta tons de cinza (Fifty shades of grey, 2015) – Sam Taylor-Johnson – 1/5

***

E antes que eu acabe o post, um top5 rápido (e fora de ordem) de filmes que não foram lançados no Brasil em 2015 mas que provavelmente estariam no meu top10 se eu não tivesse criado o critério de data de lançamento láááá em 2004:

Locke (idem, 2013) – Steven Knight
The One I Love (idem, 2014) – Charlie McDowell
What We Do in the Shadows (idem, 2014) – Jemaine Clement, Taika Waititi
Coherence (idem, 2013) – James Ward Byrkit
Frequencies (idem, 2013) – Darren Paul Fisher

E é isso. Feliz 2016, pessoal!

tumblr_myoszxhukj1qzk2upo2_400

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *