As melhores leituras de 2014

tumblr_mstxkgqQ8B1qlb106o1_500Então, o ano já está quase no fim e muito embora eu esteja amando How to Build a Girl da Caitlin Moran, estou achando que pelo ritmo de tartaruga que peguei agora no mês de dezembro esse provavelmente será o último, então meio que já dá para fechar a lista de melhores leituras.

Ieiiiii.

Curioso que provavelmente uma mulher seja a última da lista. Comecei 2014 com uma trinca masculina (Fischer, Tolkien e Vizzini) e tudo levava a crer que seria mais um ano típico (muito homem, quase nada de mulher), aí veio a Carol Bensimon trazendo amor e abrindo o espaço para o mulherio que, como você poderá notar, dominou não só a lista de leituras em si, mas também o top5.

(Sobre “livros escritos por mulheres” acho que a Luisa Geisler e o Tuca já falaram bem disso, eu meio que só repetiria o que eles já disseram, então deixo a sugestão de leitura aí nos links.)

Antes do top5 em si, vamos lá para algumas menções especiais:


storiedlifeofajLIVRO QUE EU RECOMENDARIA PARA QUALQUER BOOK NERD
The Storied Life of A. J. Fikry (Gabrielle Zevin)

Ok, se fosse filme provavelmente você o encontraria na prateleira de comédias românticas da locadora e algumas pessoas podem torcer o nariz para isso, mas… que história mais gostosinha! E que legal aquela ideia das recomendações de leitura do protagonista para a filha – meio que fiquei com inveja por não ter pensado nisso para meus filhos e agora planejo copiar na cara dura, há.

The_goldfinch_by_donna_tartCAPA MAIS BONITA: The Goldfinch (Donna Tartt)

Beijão para a Companhia das Letras que manteve a capa gringa para a versão brasileira do romance mais recente da Tartt. Queria dizer também que ele esteve no meu top5 durante boa parte do ano e se ficou de fora foi por muito pouco. Se o tamanhão te assusta, por favor, leia esse texto da Camila do Livros Abertos lá no Facebook.

casaamoresLIVRO QUE DEVERIA VIRAR FILME: The House of the Impossible Loves (Cristina Lopez Barrio)

Sabe aquele livro que o apelo visual é tão forte que você chega a sonhar com alguns detalhes dele? E fica pensando em como seria lindo um filme mostrando todas as imagens criadas na história? Então. The House of the Impossible Loves pode ter lá suas derrapadas, mas ainda acho que foi um dos livros que mais evocou cenas lindas das minhas leituras desse ano.

Ok, agora sim para o top5 das melhores leituras. Até pensei em fazer um de piores como fiz no ano passado, mas bleh, no final das contas acho que não odiei tanto livro assim para fechar uma lista. Então ficamos só com…

TOP5 MELHORES LEITURAS DE 2014 (fora de ordem porque convenhamos, já é difícil escolher só cinco)

firstfifteen1. The First Fifteen Lives of Harry August (Claire North)

Sou uma pessoa mais feliz cada vez que alguém vem me procurar dizendo que leu este livro por causa de indicação minha e adorou. Como já disse por aqui, não sou de cair de amores por um livro logo de cara. Mas já nos primeiros parágrafos de Harry August você percebe que tem em mãos algo diferente. O estilo da autora te prende do começo ao fim. Não só pelo enredo ou por “ser bem escrito” (odeio esse termo?), mas pelas ideias que apresenta. É até por isso que eu sugiro a leitura do livro mesmo para quem não é especialmente fã de sci-fi. Ainda não saiu no Brasil (o que é uma pena, quanto mais gente tivesse acesso a um livro bacana como esse, melhor).

O post onde falo mais detalhadamente sobre o livro está aqui.

2. Dept. of Speculation (Jenny Offill)

51u7-hHF1fL._SY344_BO1,204,203,200_O gostoso de ler é que você não precisa gostar de só um tipo de livro, ou buscar só uma coisa em uma obra. Harry August me ganhou pelas ideias, certo? Dept. of Speculation foi pela emoção. É um livro que mexe com o leitor, não tem como evitar. Já escutei de mais de uma pessoa que leu “Fiquei com raiva do marido” – e olha, eu passei uma semana louca da vida com o Fábio por causa do marido de Dept. of Speculation. “Por que você estragou meu brinquedo favorito?”, pergunta a esposa em determinado momento. Assim, fora de contexto, isso não diz nada – mas acredite, parte o coração enquanto você está lendo. Ainda não saiu no Brasil (o que é uma vergonha para as editoras daqui, já que esse livro está aparecendo em tudo quanto é lista de melhores livros de 2014 lá fora).

E eu não escrevi um post só para ele, mas aqui tem algum comentário a mais sobre o romance.

 3. A História do Amor (Nicole Krauss)

historiaamorVou dizer que só pelo capítulo que descreve o caminho que um livro fez até chegar nas mãos de um sujeito eu já teria colocado A História do Amor no meu top5. Mas ele é muito mais. E é lindo, com imagens que mesmo tempos depois de ter lido você ainda fecha os olhos e consegue visualizar como se estivesse lá. E personagens tristes e que amam tanto, tanto. Eu ainda quero voltar para esse livro depois de ler Bruno Schulz, sinto que perdi algumas coisas por não conhecer a obra do autor (embora um volume de obras completas esteja me encarando há mais de um ano aqui da estante).  Saiu no Brasil pela Companhia das Letras em 2006.

Escrevi mais detalhadamente sobre ele aqui.

4. Stoner (John Williams)

stonerJohn Williams é o único homem da lista, vale lembrar.  E não, não está preenchendo cota nem nada, é um livro que realmente me tocou. No começo não estava entendendo muito bem onde Williams queria chegar, mas a partir do momento que você se dá conta da natureza de Stoner (o protagonista), vai ficando cada vez mais difícil abandonar a leitura. Vai chegar aqui no Brasil agora em janeiro de 2015 pela editora Rádio Londres – editora nova, com uma proposta bacana de justamente pegar esses títulos que passaram batido pelas editoras grandes e nunca foram publicados por aqui.

Escrevi mais detalhadamente sobre ele aqui.

5. The Love Affairs of Nathaniel P. (Adelle Waldman)

loveaffairsEu odiei o protagonista com todas as minhas forças, mas volta e meia lá estava eu, relendo trechos do livro meses depois de ter terminado a leitura. Sabe, aquela coisa de “SIIIIM, É ISSO!!!”. Aliás, aproveitando para dizer: percebi que os livros que mais gostei esse ano eu não tive coragem de deletar do kindle, mesmo sabendo que os trechos que grifei continuam lá. Nathaniel P. é um deles. Gostei tanto que estou sempre consultando a Amazon para ver se não saiu algo novo da Waldman – sim, nesse nível. Ainda não vi nada sobre publicação de tradução no Brasil, fico torcendo para que saia logo por aqui.

Escrevi mais detalhadamente sobre ele aqui.

12 pensamentos em “As melhores leituras de 2014”

  1. Sobre “aquele livro que o apelo visual é tão forte que você chega a sonhar com alguns detalhes dele”: saudade do Circo da noite.

    Li a resenha de todos os livros aí (alguns li até a parte spoilerzenta) e: concordo com o livreiro; e quero muito ler todo o resto.

    E que venha 2015!

    1. Tuuuuuuuuuuuca lembrei de você dia desses! Eu no tumblr e de repente aparecem uns pôsteres de O Circo da Noite e eu fico toda animada EEEEEEEEEEE FILMEEEEEEEEEEEE e já estava indo compartilhar quando li a legenda “fan made”. FUÉÉÉÉÉM.

      Espero até hoje por uma adaptação :~~

      1. Teve uma época em que tava fazendo uma pesquisa no YouTube e uma das coisas indicadas era um TRAILER desse filme. Pirei etc. e CLARO que era alarme falso. 🙁 Schuif.

    1. Né? Eu fico me sentindo culpada mesmo ><' Quando Harry August sair por aqui eu vou fazer muito barulho para lembrar todo mundo que ficou com vontade mas não podia ler porque ainda não tinha em português *_*

    1. Olha, do que saiu por aqui esse ano eu li pouca coisa, mas acho que O Pintassilgo e O Louco de Palestra valeram a pena. O novo do Chico tá bom também, e tem o Americanah. E aí você vai achar que sou groupie da Companhia das Letras mas juro que é coincidência +_+

  2. Eu entendo eles publicam coisas ótimas, só descordo dos preços deles, tens uns livro que nem são edições de luxo e super caros, tô meio em falta com estes lançamentos deste ano assim que der eu vou ler os que me interessam. 🙂

  3. Pode ter algo a ver com a tiragem, a Intrínseca consegue vender livros por uns 18 reais porque as tiragens são enormes. Mas mesmo assim, o negócio é ficar meio de olho nas promoções. Dia desses lembro de ter visto O Pintassilgo na casa dos 29,00 no Submarino (o que é um bom preço para um livro de 700 páginas, né?). Na Valinor temos um tópico que atualizamos constantemente com ofertas para livros, eu recomendo dar uma olhada aqui de quando em quando >> http://www.valinor.com.br/forum/topico/promocoes-ofertas-descontos-enfim-livros-baratos.34357/ =]

    1. Eu digo no sentido acabamento sabe ?, pq uma coisa é vc comprar um livro cheio de detalhes trabalhados, e vc vê aquilo e pensa este valeu cada nota, outra coisa é vc comprar um livro impresso de form padrão, capa e folhas normais e afim e pagar o mesmo preço naquele livro que vc comprou de capa duro é que é trabalhado até no código de barra se brincar rsrsrs
      Sobre o link obrigadão, já favoritei 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *