Melhores Covers

Há quase quatro anos atrás comentei aqui no Hellfire sobre a reação do Trent Reznor à cover que o Johnny Cash fez da música Hurt. Para quem ficou com preguiça de clicar no link, vamos resumir: a versão do Cash ficou tão, mas tão boa que Reznor passou a se referir à Hurt como “a song that isn’t mine anymore” (uma canção que não é mais minha). E verdade seja dita, tem momentos que a cópia consegue ser realmente melhor que o original, ou pelo menos chega perto disso.

Pensando nisso resolvi elaborar um TOP5 só de covers que foram tão bem sucedidas ou que ficaram melhores que o original. Fique à vontade para colocar seu Top5 pessoal lá nos comentários- até porque vocês sabem, o melhor de ler qualquer lista é se revoltar porque seus favoritos não estão lá, há! Os links dão para videos no youtube, aviso desde já.TOP5 MELHORES COVERS

5. SUPERSTAR

Por incrível que pareça, a versão original NÃO é dos Carpenters, embora seja uma das mais famosas. Essa música de Delaney, Bonnie & Friends já foi regravada dezena de vezes, mas vale dizer que a versão dos Carpenters teve uma ajustadinha na letra para ficar mais “boazinha”, digamos assim. E é essa versão que com o Sonic Youth que ficou realmente boa. Conheci essa cover na trilha sonora de Juno, e lembro que na época simplesmente não parava de escutar. Então, confere aí, Sonic Youth com Superstar.

4. I WILL SURVIVE

Nada contra o original da Gloria Gaynor, pelo contrário. É o tipo de música legal para ouvir em festa, junto com músicas no estilo Village People, hehe. Mas convenhamos, a versão do Cake qeu saiu em 1996 no album Fashion Nugget é muito melhor. O engraçado é que a versão que a Gloria Gaynor menos gosta. Sabe por quê? Por causa da alteração na letra de “I should have changed that stupid lock” para “I should have changed my fucking lock.” Valha-me.

3. PANIS ET CIRCENSES

Música do Gil e do Caetano, interpretada pelos Mutantes. Gosto muito, mesmo. Mas acho que é mais um dos casos em que a cover acabou superando o original, na voz de Marisa Monte fica absurdamente linda. Saiu em 1996 no album Barulhinho Bom (e talvez 1996 tenha sido um bom ano para fazer versões de músicas, hehe).

2. THE MAN WHO SOLD THE WORLD

O original do David Bowie é uma das minhas músicas favoritas (é, daquelas “de todos os tempos”), então eu fico sempre naquele dilema quando vou dizer se gosto mais dela ou da versão do Nirvana que saiu no acústico MTV Unplugged in New York (na época que os acústicos eram realmente legais, diga-se de passagem).  Talvez porque pouca coisa da música foi alterada, não sei. Mas fico feliz que Kurt tenha deixado essa cover por aqui antes de bater as botas.

1. PERSONAL JESUS

Eu sou bem fanzoca de Depeche Mode. Gosto mesmo. E uma das minhas músicas favoritas deles era exatamente Personal Jesus, daquele jeitinho oitentinha dela. E eu não devo ser a única que gosta da canção, já que ela ganhou várias versões. Mas aí vem o Johnny Cash e bans. Personal Jesus na versão dele ficou tão boa que hoje em dia eu não consigo ouvir o original sem depois querer escutar a versão do Cash, que saiu em 2002 no album American IV: The Man Comes Around. Por acaso, o mesmo album que tem Hurt. Sim, sim, aquela que o Reznor diz que não é mais dele. ;D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *