A neura das redes sociais

Esta semana estava todo mundo falando do tal do Google+, nova rede social do Google (não, né, seria do Altavista, duh). Eu já entrei, já dei uma olhadinha, brinquei de rotular amigos (e confesso que achei o cúmulo do forever alonelismo colocar gente que só conheço virtualmente como Friends, mas vá lá, esse tipo de coisa parece que mudou com a internet) e nem achei grandes coisas. Nem por isso vou sair de lá, óbvio. Vai que, né.

O que me leva a pensar por que diabos tanta gente apaga a conta no Orkut. Não entendo mesmo. Não é como se você simplesmente não tivesse a opção de deixar de logar lá quando cansasse da brincadeira, certo? Na pior das hipóteses, você recebe aviso quando tem mensagem nova, dá para ir lá e responder/apagar/whatever quando achar necessário. Eu sei lá. É pessoal, mas eu sinceramente não teria saco de ir atrás de todas as pessoas que adicionei, ou todas as comunidades que adicionei se por acaso me arrependesse de ter cometido o tal do orkuticídio. Pira minha.

Continue lendo “A neura das redes sociais”

Orangotag

orangotagDias atrás escrevi sobre redes sociais literárias ((A saber, tenho usado o Skoob. Não só por ser brasileiro, mas depois que o criador do site apareceu lá no Meia para ler nossas opiniões, o Skoob ganhou meu coração foréva)) e fuçando aqui e acolá descobri que há uma ferramenta parecida para os nerds com transtorno obsessivo-compulsivo que simplesmente preciiiiiisam listar o que já assistiram durante toda a vidinha: Orangotag. É, eu não saquei o nome para ser bem sincera, mas vamos ao fator número um da coisa toda que é… IÉ, BRAZUCA! Fator número dois: IÉ, MUITO BEM FEITINHO!

Explicando como funciona. Você faz seu cadastro (clique na aba login no topo da página e depois em Inscreva-se) e depois de todas as firulinhas para ativar sua conta, comece a lembrar do que você já viu e do que você anda assistindo, e use a ferramenta de pesquisar para encontrar as séries em questão. Digamos por exemplo que eu esteja procurando por The Mentalist (minha série favorita no momento, nhóum!).

Continue lendo “Orangotag”

Redes Sociais Literárias

estanteDesde 2007 estou testando algumas redes sociais literárias (como dizem por aí “tipo um orkut de livros”). Registro os livros que estou lendo e vejo o quanto a ferramenta é realmente bacana (ou não). Hoje comentarei sobre quatro delas, sendo 3 estrangeiras e uma nacional: LibraryThing, Shelfari, Goodreads e Skoob (books ao contrário, ho ho ho).  As notas variarão de 0 a 5, de acordo com os seguintes critérios: adição de livros novos, navegabilidade, ferramentas, visual e sociabilidade (já que são redes sociais, né?).

Espero que as avaliações sejam úteis não só para direcionar para boas ferramentas, mas também para que vocês possam conhecer diferentes opções e testar as mais adequadas aos seus gostos. E acreditem: é muito legal poder compartilhar informações sobre livros e mesmo ter um registro de tudo o que temos lido, por isso se você ainda não tentou cadastro em nenhum desses lugares, não perca tempo e vá logo conferir. Agora vamos às avaliações, certo?

Continue lendo “Redes Sociais Literárias”