I’m Just a Sweet Transvestite

Dr. Frank-N-Furter How do you do
I see you’ve met my faithful handyman
He’s just a little brought down because
When you knocked
He thought you were the candyman
Don’t get strung out by the way I look
Don’t judge a book by its cover
I’m not much of a man by the light of day
But by night I’m one hell of a lover
I’m just a sweet transvestite
From Transexual, Transylvania
Let me show you around, maybe play you a sound
You look like you’re both pretty groovy
Or if you want something visual
That’s not too abysmal
We could take in an old Steeve Reeves movie
Brad Majors I’m glad we caught you at home
Could we use your phone?
We’re both in a bit of a hurry

Continue lendo “I’m Just a Sweet Transvestite”

I’m Just a Sweet Transvestite

Dr. Frank-N-Furter How do you do
I see you’ve met my faithful handyman
He’s just a little brought down because
When you knocked
He thought you were the candyman
Don’t get strung out by the way I look
Don’t judge a book by its cover
I’m not much of a man by the light of day
But by night I’m one hell of a lover
I’m just a sweet transvestite
From Transexual, Transylvania
Let me show you around, maybe play you a sound
You look like you’re both pretty groovy
Or if you want something visual
That’s not too abysmal
We could take in an old Steeve Reeves movie
Brad Majors I’m glad we caught you at home
Could we use your phone?
We’re both in a bit of a hurry

Continue lendo “I’m Just a Sweet Transvestite”

Bluebird

there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I’m too tough for him,
I say, stay in there, I’m not going
to let anybody see
you.
there’s a bluebird in my heart that
wants to get out
but I pur whiskey on him and inhale
cigarette smoke
and the whores and the bartenders
and the grocery clerks
never know that
he’s
in there.

Continue lendo “Bluebird”

Água batendo no joelho

Momento de colocar na balança o que está e o que não está valendo a pena… Estou um pouco assustada, conversei com o Janier e ele comentou que já está com a monografia encaminhada, e já está conversando com o Fernando Gil para orientar ele. E eu? Eu estou me batendo para fechar o 5º período

O pior é que eu queria ser orientada pelo Benito, mas fiquei sabendo que ele só está dando aula para a pós-graduação… céus…. são duas monografias… sobre qual tema eu posso trabalhar?!

Continue lendo “Água batendo no joelho”

Vidas Breves

“Isso é tolice. Por que sofrer tanto? Eu mal a conheci. Um punhado de meses, pouco mais… Eu teria lhe dado mundos só seus, atados como safiras e esmeraldas num cordão de seda. Eu teria lhe dado… Eu não paro de pensar em seus olhos fitando o infinito. Olhos frios, avaliando-me desapaixonadamente… E no fim, ela me disse. Mas eu já sabia. Estava lá, em seus olhos. Ela tinha decidido não me amar mais.”
Sonho – Vidas Breves

Continue lendo “Vidas Breves”

If you wake up at a different time in a different place, could you wake up as a different person?

Eu estava notando.. com esse negócio de só escrever de madrugada, acontece que eu digo “hoje” para “ontem”. Bah, tudo bem, depois eu me encontro, acho. Se não me encontrar compro uma agenda e faço do modo antigo.

Continue lendo “If you wake up at a different time in a different place, could you wake up as a different person?”

Who Loves the Sun?

Ando ouvindo muito Velvet, ao ponto de ficar pa pa pa pa, who loves the sun… por aí… Hmm. Essa música toca no Alta Fidelidade. Filme muito bom (tem o John Cusack ), mas o livro do Nick Hornby ainda é melhor. Nossa, como eu divago… então, para começar, lá vai a letra…

Continue lendo “Who Loves the Sun?”

Sem muita fé

Continuo achando que isso não vai pra frente, mas vou levando… (p* coincidência um dos layouts vencedores ter “joy” no meio O.o). Uma das coisas que reparei sobre as pessoas que lêem blogs é que elas sempre acham que o papo é sobre elas. Egocêntricas

Por acharem que é com elas, às vezes fazem um estardalhaço por coisa que nem tinha nada a ver. Eu não sei se vou mostrar esse blog para conhecidos (o anonimato é tão confortável…), mas acaso eu decida fazer isso, acho que vou sempre dar nome aos bois. Aos amigos, digo. Mesmo porque não quero ter que ficar me explicando por bobagem depois

Continue lendo “Sem muita fé”

Segunda tentativa

É… acho que é a segunda tentativa. Eu não manjo nada de blog, odiei minha doll, preciso urgentemente de um layout, mas vam’lá… se eu não começar nunca vou aprender mesmo

Para começar, um trecho de um texto que diz a lenda que é do Shakespeare. Tá rolando pela inet, todo mundo acha “bonitinho” e manda para o amigo, que manda para o amigo… eu tenho minhas dúvidas se é do Shakespeare mesmo. Não é bem o estilo dele, acho.

Continue lendo “Segunda tentativa”