Música em True Blood

Já passaram aí 5 temporadas e acredito que qualquer um que acompanhe a série já deve ter reparado que True Blood tem uma relação bem forte com música. Ou vai dizer que você nunca percebeu que os títulos dos episódios são títulos de músicas? Eu percebi isso rápido, mas dava mais créditos pelas músicas bacanas que conhecia por conta da trilha sonora das propagandas anunciando temporadas novas (como Beyond Here Lies Nothin’, do comercial da segunda temporada, Fresh Blood da terceira e Future Starts Slow que eu juro que não lembro se era da quarta ou da quinta). Sabe aquela sensação de que mesmo que eles enfiem o pé na jaca e estraguem tudo, pelo menos valeu a pena por poder ter conhecido músicas que em outra situação eu provavelmente teria deixado passar batido.

Então, pensando nessa relação entre Música e True Blood, eu resolvi fazer um top5 de músicas de cada temporada, adicionando alguns comentários sobre a temporada em si. Para ouvir a música basta clicar nos links (e torcer para que os deuses da internetz não façam deles links quebrados no futuro). Vamos lá!

1ª Temporada: lembro até hoje de quando Fábio conseguiu o Piloto um pouco antes do lançamento oficial, e ficamos com a mesma sensação de WTF depois de assistir. Podem falar o que quiser de True Blood, mas a série permanece fiel a uma característica desde a primeira temporada: é tosca. Se você não gosta de tosquice e continua assistindo, meu filho, você é masoca. Eu acabei tomando gosto e comprei aquela caixinha que tinha os sete livros já publicados da Charlaine Harris, o que é até engraçado, porque se eu continuo assistindo hoje em dia é principalmente por causa dos livros. Sobre as músicas, meu top5

1. Bad Things (Jace Everett) – é da abertura, poderia ser a número um de todas as temporadas, mas vamos manter só aqui, sim?

2. The Fourth Man on Fire (Johnny Cash) – (S01E08)

3. Half of You (Cat Power) – essa não é título de episódio, foi a trilha da primeira vez do Bill com a Sookie, se eu não me engano.  (S01E06)

4. I Don’t Wanna Know (Dr. John) – (S01E10)

5. You’ll Be the Death of Me (Johnny Winter) – (S01E12)

2ª Temporada: Eu acho que não sou a única a dizer isso, mas foi de longe a pior temporada de True Blood. Se eu não me engano foi depois dessa que o Fábio parou de acompanhar comigo e eu comecei a assistir sozinha. Eu não ligo muito quando eles fogem do livro (acho até melhor, porque me surpreende), mas aqui eles foram para um caminho MUITO errado com aquela história da Menade. E pela ênfase que deram para a Tara, que desde a primeira temporada é a personagem mais chata da série. E o engraçado é que pensando aqui, é bem provável que tenha a trilha mais fraquinha também. Mas vamos lá, às músicas:

1. Beyond Here Lies Nothin’ (Bob Dylan) – sei que já citei, mas além de aparecer na propaganda também foi título e trilha do season finale, vale a menção. (S02E12)

2. New World in my View (King Britt) – (S02E10)

3. Timebomb (Beck) – (S02E08)

4. Keep This Party Going (B-52’s) – (S02E02)

5. Shake and Fingerpop (Junior Walker and The All Stars) – (S0204)

3ª Temporada: E por que continuamos vendo True Blood depois de uma segunda temporada ruim? Porque a terceira é provavelmente a melhor. Jessica em um dos melhores momentos, a chegada da personagem mais legal da série (Russell), e personagens legais como Eric e Pam ganhando mais espaço. Lado ruim é que a família chata do Sam entrou na história. Da trilha, as melhores:

1. Fresh Blood (Eels) – mesmo caso da música do Dylan, usada para divulgação da temporada e também título de um dos episódios. (S03E11)

2. Bad Blood (Beck) – ó o Beck aí de novo! (S03E01)

3. I Got a Right to Sing the Blues (Billie Holiday) – (S03E06)

4. Blood Like Lemonade (Morcheeba) – (S03E12)

5. Can’t Drive me Away (Stone Temple Pilots) – (S03E07)

4ª Temporada: Eu esperei TANTO por esta temporada, quando a Sookie finalmente se apaixona pelo Eric e… sim, sou meio noveleira. Mas eu achei que ficou faltando algo ali, porque não ficou uma questão de mostrar que o Eric é cute na realidade, mas de que ele é meio bobo. Enfim, mesmo com todas as reclamações até que foi uma temporada ok (mas como era pentelhaaaa aquela Marnie, heim), especialmente se compararmos com a segunda. E a cena do Eric no lago é provavelmente uma das melhores de todas as temporadas. Da trilha temos como destaque:

1. She’s not There (Nick Cave and Neko Case) – Prefiro a versão dos Zombies, mas esta é boa também. (S04E01)

2. Superstition (The Kills) – (S04E10)

3. Spellbound (Siouxsie And the Banshees) – (S04E08)

4. I’m Alive and on Fire (Danko Jones) – (s04E04)

5. Cold Grey Light of Dawn (Nick Lowe) – (S0407)

5ª Temporada: O problema da quinta temporada foi ver o tanto de potencial que ela tinha simplesmente jogado no lixo. Ótimas ideias, mas todas muito mal desenvolvidas – não me conformo com o modo como NÃO souberam aproveitar a explosão da fábrica de TruBlood, por exemplo, aquilo tinha tudo para criar um clima meio Salem’s Lot. Ou por que mataram logo no começo uma das personagens mais legais da temporada. E como foi a última temporada com o Alan Ball, é bem provável que a sexta marque o pulo do tubarão. Posso estar errada, até porque a conclusão foi WTF o suficiente para me deixar curiosa sobre a próxima. Das músicas, as que mais gostei foram:

1. Let’s Boot and Rally (Iggy Pop & Bethany Consentino) – Melhor música de todas as temporadas. (S05E05)

2. Turn! Turn! Turn! (My Morning Jacket) – Prefiro a versão do Byrds, mas mesmo assim… (S05E01)

3. Hopeless (Percy Mayfield) – (S05E06)

4. Gone Gone Gone (Carl Perkins) – (S05E10)

5. Everybody Wants to Rule the World (Care Bears On Fire) – Cover mais agitadinha da música do Tears for Fears (mais alguém chamava essa banda de Tias Fofinhas?). (S05E09)

 ***


Bonus Track
: Deadlocked (Charlaine Harris)

Li o livro tem alguns dias e queria deixar uns comentários, mas não acho que seja algo que mereça um post separado. Primeiro que o livro segue aquela fórmula básica da Harris (embromation, embromation, embromation e no fim pega fogo), mas tem uma coisa que me deixou meio com a pulga atrás da orelha, até porque esse é o penúltimo livro, portanto a autora está armando o palco para a conclusão da série. Bem, a sensação que eu tive é que apesar de ser uma história de vampiros (pelo menos inicialmente), eles acabaram ficando cada vez mais em segundo plano – o que para mim é simplesmente ruim. Eu leio a série porque vampiros são meu guilty pleasure, e não fadas ou lobisomens. O plot das fadas dominou quase toda a narrativa, com pouquíssimos momentos para os vampiros. Sim, é óbvio que lerei o último (Dead Ever After, sai em maio do ano que vem), mas mais porque não acredito em abandonar séries no penúltimo livro. Mas vou ficar profundamente #chatiada se algumas das minhas previsões para o último se confirmarem (eu sempre erro minhas previsões, então tudo bem, há!).

2 comentários em “Música em True Blood”

  1. Muito legal! Deu uma baita saudade de True Blood (que eu adoro, mesmo quando é ruim a tosquice me conquista).
    E tou doida pra ler o Deadlocked (adorei o anterior, tinha ficado decepcionadíssima com o Dead in the Family), mas quero terminar a coleção, e o paperback sai só lá por maio… daí não quero ler antes no kindle. Manias de leitora.

    1. O último que comprei de papel foi o oitavo, depois disso só li no kindle mesmo, mas entendo sua mania porque até hoje não li o último livro da série millenium em partes porque fiquei esperando sair o paperback para completar a coleção (e pq tb não me animei muito para continuar, por isso não comprei até hoje ahahah).

      O Deadlocked não é tão ruim quanto o dead in the family, mas se você tb gosta da parte dos vampiros como eu, talve z não goste muito do deadlocked. não tanto quanto o anterior, hehe

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *