Cirque du Freak: Aprendiz de Vampiro

Já li reportagens comentando como sobre a crise acabou afetando o mercado cinematográfico, que hoje em dia está buscando investir em filmes independentes e baratos (o que pode ser ótimo) ou continuações de fórmulas que já deram certo (vide Shrek, Transformers, etc). Eu acho que seguindo essa trilha também temos um terceiro caminho, que é a adaptação de livros de relativo sucesso que, uou, são sagas.

O público alvo normalmente é o infanto-juvenil, podendo também alcançar adultos dependendo da qualidade do trabalho (caso de O Senhor dos Anéis, acredito). E é seguindo essa tendência que chega aos cinemas brasileiros em março Cirque du Freak: Aprendiz de Vampiro, baseado nos livros do escritor irlandês Darren O’Shaughnessy, que assina suas obras como “Darren Shan”.

O interessante é que quando pensamos em “modinha”, “vampiros”, “infanto-juvenil” já torcemos o nariz, mas a verdade é que Cirque du Freak vale a pena, se você busca apenas diversão. É lógico que o enredo é até meio forçadinho (o destino levando dois amigos a serem antagonistas), mas acho que é o tipo de história que você se deixa levar mais pela fantasia ou mesmo pela aventura do que por enredos complicados e inovativos. Vale lembrar: é um filme voltado especialmente para o público infanto-juvenil, então você tem que saber o que procurar lá, no final das contas. Não vá ser o tapado que não suporta sangue e ainda assim insiste em comprar ingresso para filme de terror.

De qualquer forma, Cirque du Freak começa com Darren Shan no próprio funeral narrando os eventos que o levaram a esse momento. Um convite para um circo dos horrores, um melhor amigo meio sem noção e um roubo de uma aranha rara deixam o protagonista sem escolha na hora que um vampiro lhe oferece ajuda, pedindo em troca que Shan vire um meio-vampiro e comece a trabalhar como seu assistente. E é o que ele faz, deixando a vida que conhecia para viver no Cirque du Freak que dá o título do filme.

Com alguns nomes até bem famosos como John C. Reilly como Mr. Crepsley, o vampiro que será o mestre de Shan, ou ainda Salma Hayek, a mulher barbada que é namorada de Crepsley. Ken Watanabe aparece como Mr. Tall, o dono do circo e Willem Dafoe ótimo como um vampiro amigo de Mr. Crepsley. Ray Stevenson também aparece no elenco como um vampeneeze (se seguir as traduções dos livros, o nome será vampixiita). Não lembra quem é Ray Stevenson? THIRTEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEEENTH!!!!!!!!!!!! É o que eu tenho a dizer. O garoto que interpreta Shan começa meio estranho quando ainda representa o menino bonzinho de vida perfeitinha, mas depois no circo, aprendendo a lidar com os “novos poderes”, fica bem melhor.

No mais é aquilo: visualmente tem aquele tom mais sombrio tanto no cenário quanto nos figurinos. O fato de parte da história de passar em um circo com os ditos “freaks” acaba contribuindo para a atmosfera mais onírica, em alguns momentos eu cheguei até a lembrar de O Ladrão de Sonhos do Jeunet, além, é óbvio, de Freaks, do Browning: lógico, tudo mais como referência.

Para quem se interessar, a Rocco chegou a publicar a série dos livros aqui no Brasil, só não sei se já foram os 12  já publicados lá fora ou não. Mas mesmo que não tenha sido, vocês sabem como funcionam as coisas: um top10 de bilheteria já garante as traduções. Segue então a lista dos títulos (em inglês) para ajudar quem queira garimpar algo da coleção.

1. A Living Nightmare

2. Vampire’s Assistant

3. Tunnels of Blood

4. Vampire Mountain

5. Trials of Death

6. The Vampire Prince

7. Hunters of Dusk

8. Allies of the Night

9. Killers of the Dawn

10. The Lake of Souls

11. Lord of the Shadows

12. Sons of Destiny

Tem mais dois que ainda não foram lançados, Barbeesha’s Revenge e Chance. Eu até fiquei curiosa, mas acho que essa diversão vou deixar mais para o cinema mesmo, até porque em literatura eu já ando cansando um pouco dos vampirinhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *