O que eu odeio na blogosfera

6a00d8341c858253ef00e54f60280d8834-640wiA ideia é a seguinte: você escreve um parágrafo curto falando sobre algo que você odeia na blogosfera. Coisas que os blogueiros fazem, o comportamento do pessoal no comentário, manias meio sem noção e por aí vai. Depois de escrever o parágrafo, você indica outro blog para adicionar mais um aos que já foram colocados, de forma que façamos uma grande lista com colaboração de todos. E eu sei que isso parece coisa de quem não tem nada para fazer, mas eu vejo um propósito na lista: a cada dia que passa, sempre tem um novato chegando por essas bandas. O novato faz algo que te irrita, mas às vezes ele nem sabe que isso não é muito bem visto, digamos assim. Topando com a lista (e se identificando com um dos itens) quem sabe ele muda, né. Então vamos lá:

1. NOTÍCIA DIRETO DA FONTE: Ok, sejamos honestos. A verdade é que salvo raros casos (aka: o pessoal mais bem relacionado) a maior parte das “notícias” publicadas em blogs não chegam direto da fonte. Por exemplo,  muito provavelmente você ficou sabendo que a armadura do Batman no próximo filme será cor-de-rosa através de outro meio de comunicação, incluindo aí outros blogs. Então, meu filho, qual é o problema de informar em qual blog você leu sobre isso? Um linkezinho batuta ou se você ainda não aprendeu a linkar, sei lá, só cita o nome do lugar de onde você tirou a informação. Não dói. E você fica parecendo muito mais bacaninha para o sujeito que escreveu o post no qual você se inspirou.

***
Para continuar, indico o Knolex do Vida Ordinária (pelo que ele andou comentando no twitter dia desses, acho que ele também tem o que reclamar, hehe).

6 comentários em “O que eu odeio na blogosfera”

  1. eu acho extremamente chato comentários malandros de blogueiros tentando acarretar visitas pro proprio blog.

    vc escreve um texto razoavalemente grande, bacana e tal… e ai o cidadão chega e fala assim: Tesao mesmo, passa no meu blog!

    dá raiva…

    té +!

  2. Sinceramente, dependendo do tipo de conteúdo repassado, eu não vejo muito o porquê de citar a fonte. Você citou o caso de uma notícia bem específica. Mas se for algo mais global (ex: Megan Fox confirmada como Mulher-Maravilha), o negócio é tão, mas tão disseminado, que faz realmente sentido dar a fonte? Até porque a gente recebe esse tipo de informação de tudo quanto é canto… às vezes a diferença entre você ter visto primeiro em um lugar e não em outro é a ordem alfabética dos feeds que você assina…

    O mesmo (e principalmente) vale para aqueles vídeos que viralizam em minutos… Tá em tanto lugar que é praticamente domínio público. E nem dá pra saber de onde a pessoa tirou… no VO cansei de postar vídeo antes que todo mundo, ou de postar vídeo depois que todo mundo… e se no primeiro caso não tenho como ficar puto se alguém publicou o conteúdo depois, no segundo também não acho minha atitude condenável. Estou apenas repassando algo legal que já está de certa forma disseminado.

    Onde a coisa muda (e muito) de figura é no conteúdo próprio, criado ou profundamente adaptado pelo blogueiro. No caso lá do VO, por exemplo, eu poderia citar os confrontos. Ali é criação própria. É o MEU texto, as MINHAS piadas. O mesmo vale para essas traduções que andei fazendo recentemente… a matéria prima não é minha (mas foi devidamente creditada com destaque), mas a versão em português só existe por minha causa, e embuti nela muito do meu próprio humor e estilo.

    Aí acho que o crédito é ESSENCIAL.

    E nem precisa ser texto grande não… gags visuais como de blogs de humor estão no mesmo barco, e essas pessoas tem todo o motivo do mundo para detestar o Kibeloco que copia a imagem deles e bota uma moldura deles, como se fosse feito pelo Tabet… isso é cafajestagem, plágio descarado, fdp…

  3. Não sei, Knol. Eu acho que não custa nada dar os créditos de quem te informou, justamente por ter sido o primeiro lugar que você leu a informação, viu o video bocó ou algo que o valha.

    Até porque tem muito blog que além de não dar o crédito, ainda faz questão de anunciar como se fosse “furo” e só eles tivessem a tal da informação, que são os primeiros a “noticiar”.

    Não sei se consegui ser clara, mas não concordo com um blog fazendo publicidade própria sobre algo que na realidade não é verdade. :think:

  4. Eu concordo com o Alexandre, tem noticias que são tão disseminadas que não faz sentido vc dizer a fonte, mesmo pq devem ser várias as FONTES. E ai é o que a Anica falou, o blog não pode dar a entender que foi um tipo de FURO dele próprio. Ai é ridiculo mesmo.

  5. Mas Anica, aí são coisas diferentes. O cara tentar assumir o crédito por algo que não foi ele que criou (ou que “descobriu”), é sempre ridículo.

    Eu fui mais específico quanto a linkar crédito, dependendo do tipo do conteúdo.

    Mas acho que o que tem que valer sempre é o bom senso. Cada caso é um caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *