Sete Psicopatas e um Shih Tzu

tumblr_mgbt4t1cHI1s28momo1_500Eu tenho um verdadeiro fraco por filmes que zombam da violência. Nunca parei para pensar bem no motivo, mas adoro histórias como Cães de Aluguel, Jogos, Trapaças e Dois Canos Fumegantes e Survive Style 5+. Então é claro que logo que fiquei sabendo de Sete Psicopatas e um Shih Tzu fiquei morrendo de vontade de assistir, considerando não só o enredo mas também o elenco – um punhado de gente que adoro ver no cinema.

Dirigido por Martin McDonagh (o mesmo de Na mira do chefe), o filme conta a história de Marty (Colin Farrell), um roteirista passando por um bloqueio criativo e que recebe apoio do amigo Billy (Sam Rockwell) para escrever uma história sobre sete psicopatas. A graça do enredo é que pouco a pouco vamos percebendo que a história que Marty está escrevendo é na realidade a que estamos vendo no filme.

Na primeira parte somos “apresentados” aos sete psicopatas, incluindo aí uma galeria de gente estranha como Charlie (Woody Harrelson), um criminoso perigosíssimo mas completamente apaixonado por seu cachorro (sim, o Shih Tzu do título em português). O cachorro é o elo que unirá todos os sete psicopatas, de um jeito meio louco (e em um ritmo bem frenético) tal como acontece nos primeiros filmes do Guy Ritchie, por exemplo.

tumblr_mggqa84Gbi1rr3nduo1_500

Eu sou um tanto suspeita para falar, mas as personagens de Sam Rockwell e do Christopher Walken são de longe as melhores em toda a trama, as que dão aquele “tutano”, dos que acabam ficando com as falas mais memoráveis. E é até por isso que a melhor parte do filme esteja na segunda metade, quando Marty, Billy e Hans vão para o deserto para terminar o roteiro. Há aqui uma série de cutucadas ao cinema americano, como quando Billy diz:

17p 27pAliás, sobre as mulheres algo que acho engraçado é que a parte de divulgação dá a entender que as atrizes Abbie Cornish e Olga Kurylenko terão algum papel importante ao longo da história, mas o que acaba não sendo verdade. Inclusive há um momento em que Hans chama a atenção de Marty para como ele descreve as mulheres em seu roteiro (o que leva para uma cena bem engraçada envolvendo uma prostituta que sabe falar vietnamita).

Assim, não vá para o cinema esperando diálogos muito profundos, Sete Psicopatas é acima de tudo uma comédia. A questão é que consegue fazer rir sem ser estúpido, ao mesmo tempo que consegue emocionar quando chega a hora certa para isso. E para quem ficou curioso, vai aí o trailer:

3 comentários em “Sete Psicopatas e um Shih Tzu”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *