8 anos de Hellfire Club

Eu nem ia escrever nada, mas aí vi que dia era hoje e opa, não dava para deixar passar batido como fiz ano passado, quando publiquei meus comentários do filme Eclipse no lugar de um post de comemoração. Valha-me. Mas é isso aí. 8 anos separam o primeiro post que publiquei às 4 e pouco da manhã no Blig desse post aqui. Eu gosto de pensar nas discrepâncias entre minha vida naquele tempo e agora. Pense, quatro da matina e eu criando blog. E hoje estou eu aqui aproveitando para tomar um café e atualizar o Hellfire enquanto o Arthur tira a sonequinha da manhã dele.

Oito anos… confesso que nos últimos meses cogitei algumas vezes parar de atualizar aqui. Alguns fatores contribuiram para isso. O primeiro foi aquele apagão, o monte de post perdido que eu ainda tenho que recadastrar no blog (e alguns foram perdidos mesmo, tipo o que eu falava da quarta temporada de Supernatural). Aí, eu que em passos de tartaruga estava trazendo meus posts do Blig para cá, descobri que não consigo mais acessar minha conta no blig e que alguns posts do mês que faltou migrar ficarão incompletos. Essa sensação de ter perdido pedacinhos do Hellfire me deixou meio chateada, confesso.

E somando a isso tem o fato de que realmente tenho concentrado quase todo meu tempo ao Meia Palavra, que está indo super bem, mas que por conta das parcerias está tomando um tempo bem grande da minha vidinha para deixar as leituras em dia (esta semana tive que fazer mágica com Orgulho e Preconceito, por exemplo). Antes que soe errado, não estou me queixando. Sempre disse que seria a pessoa mais feliz do mundo no dia que eu ganhasse livros para resenhar, e é o que está acontecendo. Mas é só explicando porque agora no Hellfire tem muito mais post sobre livros do que sobre filmes e séries, por exemplo.

De qualquer forma, a intenção é continuar, nem que o ritmo de atualização diminua. Então é isso aí, oito anos. E obrigada aos que continuam passando por aqui e de certa maneira acabam me incentivando a continuar.

 

4 comentários em “8 anos de Hellfire Club”

  1. E que venham outros!
    Desistir? As vezes bate esta vontade doida
    Mas sabemos não estamos sozinhos
    Jamais
    E o nosso trabalho e lazer deixa de ser nosso
    E se torna obrigação
    Porque queremos fazer a diferença
    E contribuir para o crescimento do outro
    Pois no outro está o nosso crescimento

    Obrigado!

Deixe uma resposta para Francye Ramus Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *