Aula de Inglês com Capitão Nascimento

tropa.jpgEntão que Tropa de Elite estreou nesta segunda lá no Festival de Berlim. O comentário geral é que ninguém odiou, mas também ninguém morreu de amores pelo filme. Segundo o G1, a razão pode ser a questão da tradução: o filme foi apresentado à imprensa com legendas em alemão, e foi narrado simultaneamente (como na entrega do Oscar pela Globo, saca?) em inglês, francês e espanhol.

Consegue imaginar o filme, originalmente narrado por Capitão Nascimento, sendo narrado por uma mulher? Poisé, quem ouviu a tradução em inglês foi bem assim. O bacana é que na reportagem fizeram um quadrinho colocando algumas traduções de frases mais célebres do filme, e eu agora estou morrendo de vontade de usar de alguma forma em sala de aula 😆

Seguem algumas traduções de acordo com o G1:

Tropa de elite : The elite squad
Pede pra sair: Ask to quit
O senhor é moleque: You’re punk
O senhor é fanfarrão: You’re buffoon
Nunca serão: Never will be
Põe na conta do papa: On pope’s account
Pega o saco: Bring the plastic bag
Safado: Asshole
Quebra essa: Can you see my point

Aproveitando que estamos nessas de inglês e português, fica a sugestão aí para que vocês acompanhem a coluna do Millôr na Veja. Na realidade, a da semana passada já tratava do mesmo assunto (que em outro momento já foi abordado por Millôr), que é a proposta do sr. Aldo Rebelo contra os estrangeirismos na língua portuguesa.

Já falei várias vezes sobre isso no Hellfire, mas de uns tempos para cá tenho pensado aqui com meus botões sobre esses sujeitos das leis querendo se meter no que não sabem. É tipo aquele sujeito que bloqueou o YouTube com o piti da Cicarelli, ou a proibição do Counter Strike aqui no Brasil.

É mais ou menos assim: você precisa consultar uma gramática. Procurará uma escrita por um deputado ou um lingüista? Ou ainda: você consulta um psicólogo ou um juiz para saber se um jogo é nocivo para seu filho? E assim segue, ad infinitum. E nossa liberdade desce pelo buraco.

7 comentários em “Aula de Inglês com Capitão Nascimento”

  1. Olá, Anica!

    Pois que coisa. Vi a matéria do G1 e tive o mesmo estalo que ti. Usei algumas das expressões do filme com a minha turma agora há pouco e te digo: o clima foi ótimo entre a galera. Sucesso garantido…
    Um grande abraço.

    PS: nessa hora a gente vê como um idioma é algo valioso para um povo, não?

  2. Eu vi isso hoje, até ia comentar contigo.
    Mas aí entrei aqui e vi que vc está up to date com as novidades. E sinceramente que falta de bom senso colocarem a mulher pra narrar. Nada contra narradoras, mas pô, nesse filme não orna né. Sinto um cheiro de F-I-A-S-C-O NO ar. Eu dei muita risada aqui mesmo foi com o “bring the plastic bag”. Mas faltou o clássico:

    “Are you a student? Do you know how to fly student?

  3. 1) como pode alguém ver um filme com tradução SIMULTÂNEA?!

    2) apesar disso, não vi grandes problemas com a tradução das expressões.

    3) o millôr é um ótimo escritor, mas não li a coluna dele essa semana. de qualquer forma, recomendo que leia a do dapieve sobre o mesmo assunto (proposta do rebelo). acho que tem no site do globo. (não consigo acessar daqui, depois posto o link)

  4. Eu já vi coisa ridícula na vida mas essa de tradução simultânea em filme é a mais Super Apampinha delas…

    Mas ai eu te pergunto. Qual foi o ultimo projeto ou lei que você se recorda totalmente correto para o brasileiro?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *