And so faintly you came tapping, tapping at my chamber door

simp1Como todo nerd que se preze, eu gosto de citações (ou, digamos assim “homenagens” – para não cairmos naquele negócio de citações fora do contexto e afins). E disso o mundo da cultura pop está carregado. O jogo Final Fantasy VIII, por exemplo, tem lá um certo Piet tal como o Capitão Piet da trilogia Clássica do Star Wars (hehe, peguei pesado na nerdice, né?). Enfim, a questão é que se por um lado é muito legal “reconhecer” essas citações, por outro é ainda mais bacana conhecer algo através de citações.

Um exemplo? Bom, meu primeiro contato com “O Corvo” do Edgar Allan Poe (o fulano que tenho respirado atualmente), foi em um episódio dos Simpsons, no qual Lisa lia a poesia na casa da árvore e a persona da poesia era o Homer (e Lenore era Marge). Não vou dizer que nunca teria contato com essa poesia não fosse o episódio, mas que serviu de ponte ou, por assim dizer, atalho, isso serviu.

simp2Para quem não lembra de qual episódio estou falando, aqui tem um link para um clip que utiliza as cenas desse episódio. Eu não conheço a banda que está tocando, mas se afinarem o ouvido perceberão que a letra é a poesia The Raven (na verdade achei essa versão uma m*, sugiro que confiram The Raven de Alan Parsons Project – que não é a poesia musicada mas é mais bacana).

***

limiteEm tempo: na Cinemateca de Curitiba, segunda feira que vem (dia 24) às 19h acontecerá uma exibição seguida de um debate sobre o filme Limite do Mario Peixoto. A entrada é franca e eu acredito que valha MUITO a pena conferir (eu nunca vi o filme, não vou perder a oportunidade).

9 comentários em “And so faintly you came tapping, tapping at my chamber door”

  1. Eu também adoro os especiais de halloween dos Simpsons.

    Mas esse, infelizmente, eu não assisti.

    Também preciso voltar a assistir à série. Nem lembro os dias que passam os episódios inéditos! :/

  2. Eu tenho esse cd do Alan Parson’s Project 🙄

    pô, e esse episódio passou na globo eras atrás, muito antes até dos simpsons irem pro sbt e depois voltarem pra rede grobo novamente :mrgreen:

  3. Esse episódio é na verdade o PRIMEIRO “Treehouse of Horror” (na época ainda chamado de “The Simpsons Halloween Special”), e pertence à segunda temporada.

    “The Raven” é a terceira história. A primeira se chama “Bad Dream House”, e é uma paródia de filmes de casa mal-assombrada como “The Amtyville Horror” e “Portergeist”; a segunda se chama “Hungry are the Damned”, e é baseada em um episódio famoso de “The Twilight Zone” chamado “To Serve Man” (essa história tem a primeira aparição dos aliens Kang e Kodos, btw).

    A série ainda não era tão engraçada nessa época (os episódios eram mais concentrados em manter uma trama coerente, e muitas coisas que hoje são aceitáveis na época seriam consideradas tabu), mas ele tem alguns momentos hilários, e a narração do James Earl Jones em “O Corvo” é poderosa.

    É interessante observar que esse episódio tem uma abertura parodiando filmes de terror antigos (como Frankenstein), onde a Marge entra num palco e avisa que o episódio é realmente assustador, e que alguns pais poderiam achar melhor botar as crianças na cama. Ninguém achou que aquilo fosse sério, e quando as crianças realmente começaram a ficar com medo (a primeira história é especialmente perturbadora), alguns pais resolveram protestar contra os produtores do programa, que se limitaram a dizer “Nós avisamos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *