Traduções Horripilantes

Sim, eu sei que em alguns momentos isso tem mais a ver com marketing do que conhecimento da Língua Inglesa (ok, na maioria das vezes), mas lembrando do que fizeram com Salem’s Lot do Stephen King (falei disso dia desses), fiquei aqui pensando no show de horrores que fazem com títulos de filmes por aqui.

Um exemplo é:

1999 – In Dreams virou “A Premonição”
2000 – Final Destination virou “Premonição
2001 – The Gift virou “O Dom da Premonição

E isso só para começar. Não dá para entender por qual motivo Teen Wolf , por exemplo, virou “O Garoto do Futuro“. 😮 Ok, dá para entender. “De Volta para o Futuro“, “Garoto do Futuro“…

Isso para não falar dos clássicos, tipo Bonnie & Clyde que virou “Uma Rajada de Balas” (whoa!) e A Streetcar Named Desire que passou a se chamar “Uma Rua Chamada Pecado” (descontando-se o fato que isso acaba com a simbologia criada pelo Williams, tuuuuudo bem).

Mas nem tudo é horror no mundinho das traduções de títulos! Devo confessar que os americanos pisaram na bola na hora de escolher o título do filme “Coração Satânico“: Angel Heart. Quem viu esse filme, sabe do que eu estou falando. Quem não viu, corre ver, porque o Mickey Rourke está fantástico e o De Niro… aiai…

***

Bom seria se dos relacionamentos anteriores carregássemos só lembranças, e não cicatrizes e traumas e essas coisas que parecem não sair da nossa cabeça nunca. Eu talvez jamais aprenda a lidar de forma “leve” com falta de confiança para abrir o jogo, omissões de coisas que parecem irrelevantes mas só estão sendo comodamente omitidas (aka: “se vai surtar, por que falar?”) ou ainda, coisas ditas um pouco tarde demais.

Aquela diferença entre ficar brava um dia e perder a confiança para sempre. Bleh.

11 comentários em “Traduções Horripilantes”

  1. Acho títulos traduzidos bem engraçados, e com alguns até ouço o locutor da Globo anunciando que “a galerinha da pesada vai aprontar todas”! hahahaha

    No esquema relacionamentos, tenho a mesma coisa e essa “bagagem emocional” é que me faz manter um pé atrás tantas vezes… Seria bom se pudéssemos resetar algumas coisas, né não?
    😉
    ps: lembrei-me de vc hoje! Saí de casa cantarolando… tudo bem que estava cantando o Hino Nacional, mãããããs… depois mudei pros tartarugas hehehe Então percebi que sempre faço isso, com ou sem player! :mrpurple:

    beijo!
    ps2: tá chegando! tá chegando!!! :joy:

  2. Calvin on 16 Dezembro, 2005 at 12:23 am said:

    Desses títulos malucos eu gosto de “Sobre Meninos e Lobos” que o nome em ingles “Mystic River” não tem 1/3 da qualidade do nome em portugues.

    Verdade, esse caso tb ficou legal. Lembro que enquanto escrevia o artigo pensei em mais um bacana também, mas o nome fugiu e não voltou até agora :dente:

    Nana on 16 Dezembro, 2005 at 10:26 am said:

    Acho títulos traduzidos bem engraçados, e com alguns até ouço o locutor da Globo anunciando que “a galerinha da pesada vai aprontar todas”! hahahaha

    No esquema relacionamentos, tenho a mesma coisa e essa “bagagem emocional” é que me faz manter um pé atrás tantas vezes… Seria bom se pudéssemos resetar algumas coisas, né não?
    😉
    ps: lembrei-me de vc hoje! Saí de casa cantarolando… tudo bem que estava cantando o Hino Nacional, mãããããs… depois mudei pros tartarugas hehehe Então percebi que sempre faço isso, com ou sem player! :mrpurple:

    beijo!
    ps2: tá chegando! tá chegando!!! :joy:

    “Suki na Savana” ehehhe. Vi essa semana na sessão da tarde 😆

    E seria perfeito resetar, nem me fale. Sabe, a bagagem é minha e acabo impondo para um cara que nem é o motivo da bagagem. Enfim, o negócio é talvez lembrar que cada caso é um caso 😮

    E olha só que coincidência: estava na rua cantarolando agora pouco e lembrei de vc, e aí pensei “Sera que a Nana já foi ver o Roy?” Eu ainda não fui :disgust:

    Lukaz on 16 Dezembro, 2005 at 11:06 am said:

    Mas tem umas traduções ótemas também, como “A mão do diabo”.

    Humm, qual é o original em ingrêis desse? Não consigo lembrar do filme 😮

  3. Vergoooooooooonha!!! 😳
    Ainda não fui ver… provavelmente vou perder essa tbem…

    Como é que a gente pode pensar tanto uma na outra e não se encontrar há anos?? Saudade!!

    Cada caso é um caso realmente… mais do que isso… a gente vai mudando no caminho tbem. 😉

  4. Nana on 16 Dezembro, 2005 at 2:25 pm said:

    Vergoooooooooonha!!! 😳
    Ainda não fui ver… provavelmente vou perder essa tbem…

    Como é que a gente pode pensar tanto uma na outra e não se encontrar há anos?? Saudade!!

    Cada caso é um caso realmente… mais do que isso… a gente vai mudando no caminho tbem. 😉

    Perder a gente não perde porque aparentemente o Roy fica por aqui até março hehehe :dente:

    Saudades também, Nana =/

  5. :hihihi:
    Pois eh… as vezes pegam pesado nos titulos!!!
    Mas eh muito mais interessante assistir um filme chamado”Jogos Mortais” do q um filme chamado “Saw” (Serra)!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *