Coleção “Isto é…” (M. Sasek)

Lembro de uma campanha de incentivo à leitura cujo slogan era “Quem lê viaja”, o que acaba destacando uma qualidade forte do hábito de ler, o de nos transportar para outro tempo e outro lugar durante aquele breve momento em que passamos os olhos pelo texto. Para a criança essa característica é ainda mais forte, já que ela ainda tem o vínculo com o fantástico, aquela capacidade de se deixar surpreender e de acreditar em coisas que nós adultos acabamos considerando impossíveis após determinada idade.

E é por isso que uma coleção como a “Isto é…” de M. Sasek tem tudo para agradar ao público infantil. Com ilustrações lindíssimas, somos apresentados às grandes cidades do mundo, como que se estivéssemos andando por suas ruas e vendo suas principais atrações e características. O livro foi criado por Sasek com a ideia de servir como um guia turístico para as crianças, mas com o tempo ele se revela muito mais do que isso, já que ele foi escrito no final da década de 50, e então revela também informações que já são históricas (como o fato de ter existido um vagão de primeira classe no metrô de Paris).O primeiro que li foi Isto é Roma, cidade que ainda não conheço. O modo que Sasek apresentou a cidade foi tão encantador que logo fiquei pensando em como seria ler o de um lugar que já conhecia, então tratei logo de comprar o Isto é Paris. Apesar de ser a descrição da cidade de tanto tempo atrás, ainda assim foi como revisitá-la, tendo a surpresa de inclusive ver a Rua do Gato que Pesca (a menor de Paris) entre as atrações contadas por Sasek.

E como já dito, é de fato o equivalente a um passeio pela cidade, seguindo uma ordem de apresentação dos pontos turísticos tal como veríamos se estívessemos caminhando por ali. Um exemplo é Montmartre, primeiro vemos os pintores e aí subimos até a Sacré-Couer. Ou o efeito que se faz de quando Sasek descreve a praça dos Cavaleiros de Malta, contando que ao espiar por uma pequena abertura no portão é possível ver a basílica de São Pedro. Ao virar a página, a figura que era um pequeno detalhe se abre em uma imagem completa do local.

É por isso que é possível dizer que Sasek combina muito bem a imagem e o texto, que flui muito bem e tem até alguns momentos engraçados. É leve e gostoso de ler, o que certamente servirá como um estímulo para a criança, que terá a oportunidade de conhecer novos lugares de forma lúdica, ou de relembrá-los caso já tenha visitado anteriormente.  É realmente como ter um pedacinho de Roma e de Paris na estante da sala.

A coleção parece ser mais apropriada aos jovens entre 8 e 9 anos de idade, embora por causa das cores vivas das ilustrações deve agradar também os mais novos, que podem acompanhar as figuras enquanto o texto é lido pelos pais. Quanto aos adultos, tenham certeza que só pelas deliciosas descrições de Sasek a vontade será de fazer as malas e viajar o quanto antes para esses lugares. Títulos muito legais, ótimas sugestões para quem está montando uma bibliotequinha para os filhos. Lembrando que a Cosac Naify também lançou Isto é Nova York (que acabei ficando bem curiosa para conferir também).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *