Zack Snyder divulga figurinos de Watchmen

watchmen1.jpg

Eu tinha até uma certa esperança que o projeto fizesse tchibum e ficasse só no papel mesmo, mas parece que a produção de Watchmen, baseada em uma HQ de Alan Moore, realmente está engrenando. E agora, faltando menos de um ano para a data prevista para a estréia do filme, o diretor Zack Snyder (de 300) divulgou fotos dos figurinos de algumas personagens da HQ.

Estão lá: Comediante, Coruja, Ozymandias, Rorschach e a Espectral. Tá que a personagem que eu mais tinha curiosidade de ver como ficará, o Dr. Manhattan, eles ainda não disponibilizaram. Até porque um cara azul com cueca preta não deve ser, ahn, algo fácil de retratar na película sem que fique simplesmente ridículo. De qualquer forma, deixo aqui uma comparação HQ – Cinema para vocês verem como pode ficar o Watchmen (aposta: Moore não gostará MAIS uma vez).

(Clique nas imagens para vê-las em tamanho maior)

Comediante:

comehqt.jpg comemoviet.jpg

Coruja:

coruhqt.jpg corumoviet.jpg

Espectral:

espechqt.jpg especmoviet.jpg

Ozymandias:

ozyhqt.jpg ozymoviet.jpg

Rorschach:

rorshqt.jpg rosrsmoviet.jpg

***

Em tempo, vazou na internet o final alternativo para Eu sou a Lenda. Segundo o pessoal da produção, seria mais fiel à obra do Matheson. Nem tanto. Mesmo assim, ainda é um final melhor do que o escolhido para sair na versão original, acho. Aproveitem para ver o quanto antes, porque não estão deixando o vídeo disponível por muito tempo nos youtubes da vida.

10 comentários em “Zack Snyder divulga figurinos de Watchmen”

  1. Esse filme vai ser uma merda, não vai aparecer nem Marte nem a Antártida.

    Anica, como assim tu achou esse final alternativo melhor? Ele é simplesmente terrível? O amor entre zumbis naquela historinha que tu linkou no Meia Palavra é muito legal, mas o zumbi chefão beijando a zumbi moribunda foi uma das cenas mais terríveis do mundo!

    Sem falar que o título Eu sou a Lenda daí acaba caindo pro diretor, ele é a lenda, porque se não for ele, ninguém mais é.

  2. Eu achei legal porque preservou (pelo menos sutilmente) a idéia de que o Neville é o monstro da história, e não os vampiros. Não precisou em algum momento dizer quem é a lenda, pelo menos para mim a idéia ficou bastante óbvia (embora sim, aquela parte do amoreco é realmente constrangedora. Mas ainda é melhor do que a mina dizendo que o Neville é uma lenda porque salvou geral).

  3. Tá, mas isso é absolutamente inconsistente com o resto do filme.

    O filme inteiro passa a idéia de que os zumbis não formam uma sociedade, convivem juntos só porque saem de noite e dormem de dia e, de repente, partem numa missão de resgate? E, indo além, resgate da namorada do chefão?

    Isso não faz o menor sentido.

    Além disso, naquela parte do filme já é de manhã. Pra onde os zumbis foram? Tiveram um súbito ataque de lemingue, talvez?

  4. “O filme inteiro passa a idéia de que os zumbis não formam uma sociedade, convivem juntos só porque saem de noite e dormem de dia”

    Não lembro de nada do filme que aponte para isso, aí já acho que foi sua visão. De qualquer modo, a questão é: minha opinião é sobre o final isolado, ou ainda, sobre qual seria o caminho que o filme deveria ter tomado (ao contrário da babaquice de “deus me mandou aqui” ou algo que o valha, e muito menos daquele negócio de “nelville salvador a lenda”).

    Nesse sentido, Nelville percebendo que ele é o monstro da história dá de 10 x 0 naquele final da menina contando que ele salvou todo mundo. Porque ESTA era a proposta do Matheson com Eu sou a Lenda (e é isso que faz da novela algo genial).

  5. Qualquer final é melhor que o de Eu Sou a Lenda. É a pior parte do filme, disparado. Esse final alternativo é um pouco melhor, mas ficou estranho. Como o Sky colocou, a idéia de “resgate” fica estranha e para quem não leu o livro, não dá a mínima impressão que o Neville é o monstro. Parece que ele só se arrependeu e pronto.

  6. Ah, mas aí você queria o q? Um monólogo do cara dizendo como ele estava arrependido? Em cinema nem tudo tem que ser óbvio. Ele disse “I’m sorry” e depois olhou para todos os arquivos com fotos dos sujeitos nos quais testou a tal da “cura”, precisa mais do que isso para deixar claro que ele se arrependeu?

  7. Anica on 8 Março, 2008 at 8:35 pm said:

    Ah, mas aí você queria o q? Um monólogo do cara dizendo como ele estava arrependido? Em cinema nem tudo tem que ser óbvio. Ele disse “I’m sorry” e depois olhou para todos os arquivos com fotos dos sujeitos nos quais testou a tal da “cura”, precisa mais do que isso para deixar claro que ele se arrependeu?

    Exatamente. Mais que isso ficaria exagerado, mas assim nem arranhou uma possivel interpretação de que ele é o monstro da história.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.