Superstar (Sonic Youth)

p1020157.JPGAcho que tenho um sério problema com as músicas. Tirando raras exceções, nada do que eu gosto é de fato novo. Veja por exemplo a canção que não sai da minha cabeça (nem com quiboa!), Superstar do Sonic Youth. Para começar, é cover que apareceu em um álbum tributo em 1994, de uma música gravada em 1971 pelos Carpenters.

E na realidade, a música nem é dos Carpenters mesmo, eles adicionaram verso e blablabla, mas ela é de 1969 e reza a lenda que a canção pertence aos Bramlett e amigos (incluindo aí entre os amigos o sr. Eric Clapton) e o título inicial era “Groupie Song” (o que faz muuuuuito sentido, se você reparar na letra).

De qualquer modo, cá estou eu, completamente apaixonada. Veio no pacotinho feliz “Trilha Sonora de Juno” e eu só fui dar atenção agora. Se você acha que não conhece a música mas assistiu ao filme, uma dica para lembrar: é a que o Mark Loring toca para a Juno quando quer apresentar o tipo de música que gosta. Se você não viu Juno AINDA, corre que dá tempo de conferir nos cinemas. E para conhecer a música, é só ver o video aqui (a Universal desabilitou o embedding, blé!);

5 comentários em “Superstar (Sonic Youth)”

  1. Rá…olha as coincidências…
    Eu apaguei todas as musicas do meu micro em um acesso de fúria…tinha tanta merda lá que pensei:
    – Meu Deus preciso salvar essa pessoa que um dia tentou ouvir isso…

    Pronto… zeradinho. Não tenho nenhuma música para ouvir porque devo ter um punhado de CDs que cabem numa mão…

    Ai comecei a pensar no que eu gosto e no que baixar.
    Iron Maiden e depois a Trilha de Juno.
    Pronto…

  2. Acho que tenho um sério problema com as músicas. Tirando raras exceções, nada do que eu gosto é de fato novo.

    E desde quando isso é ruim? Não ta saindo quase que nada realmente bom na música ultimamente. Eu mesmo estou viciado em uma música do Bob Dylan que o Johnny Cash gravou a décadas atrás e nem me importo. 😀

  3. Eu nunca assisti Juno mas adoro Sonic Youth! Essa música também não sai da minha cabeça!
    Melhor mesmo gostar de coisa antiga porque hoje é raro coisa boa… Tirando as bandas inglesas, né?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *