Su-pim-pa

Acredito que o mais importante na hora de avaliar um filme é levar em conta a finalidade do mesmo. Oras, filme de terror é para assustar. Comédia é para rir. E por aí vai. Se o filme preenche bem essa finalidade, por exemplo, no caso do filme de terror, não recorre aos clichês e sustos fáceis, mas cria realmente uma atmosfera, então está valendo.

Estou dizendo isso porque ainda não consegui compreender bem o fracasso de Serenity lá fora. O filme é legal. Isso, é claro, se você está indo para o cinema para se divertir com ficção científica, oras.

O fato é que, por causa do fracasso lá fora, Serenity chega aqui direto nas locadoras no dia 26 de abril (sendo que lá estreou em 30/09 desse ano). Segundo o Cinema em Cena:

Depois de passar pelo Festival do Rio na última semana de setembro, Serenity estava com estréia nos cinemas nacionais prevista para o próximo dia 11. Nos EUA, entrou em cartaz em 30 de setembro e não correspondeu à expectativa do estúdio nas bilheterias, apesar de não ter sido considerado um fracasso. Em 2.189 salas, o filme arrecadou US$ 10 milhões no primeiro final de semana. Até o último dia 2, esse número havia subido para US$ 24,9 milhões, pouco mais da metade do que a produção custou: US$ 39 milhões. Nem mesmo a arrecadação mundial foi capaz de pagar o orçamento até então, ficando em US$ 34,9 milhões.

Uma pena mesmo. Confesso que fazia tempo que eu não me divertia tanto com um filme de aventura. De certa forma lembrou os velhos tempos de Star Wars (o Mal é um Han Solo encarnado, hehe), um equilíbrio entre as cenas de ação e diálogos engraçados. Aliás, eu ri muito, porque toda hora que eu pensava “ok, eles vão partir para o clichê”, de repente surgia alguma tosquice. Por exemplo, a cena do Simon com a Kaylee, ambos em situação de extremo perigo, à beira da morte, e então…

Dr. Simon Tam: In all that time on the ship… I’ve always regretted… not being with you.
Kaylee Frye: With me? You mean to say… as in sex?
Dr. Simon Tam: I mean to say.
Kaylee Frye: To Hell with this. I’m gonna live!

Sério, se for para passar algumas horas se divertindo, Serenity é perfeito. Uma pena mesmo que não vá passar nos cinemas daqui, os efeitos eram em sua maioria bem caprichadinhos (e acho que de certa forma melhores do que algumas coisas do sr. Lucas).

6 comentários em “Su-pim-pa”

  1. A série eu tb não conheço. O filme, vale procurar através daqueles meios obscuros – cofcof – ou esperar até abril/06 para conhecer. É bacanitcho mesmo =]

  2. 😆

    quase pensei bobagem de novo. tipo, o fábio disse a mesma coisa “que legal, ela é uma mulher mecânica” e eu passei boa parte do filme pensando q ela era um andróide :uhu:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *