American Horror Story S01E04 e S01E05

Uou. Não poderia imaginar que usariam tão bem um feriado de Halloween para um par de episódios em American Horror Story. Sim, sim, era previsível que eles combinariam o tempo da série com o tempo real, ajustando o calendário para fazer uma história acontecendo no Halloween. A questão não é essa. O que me surpreendeu é como fizeram isso. Muito, muito bom. Especialmente a primeira parte (S01E04), que no final das contas explica como funcionam as coisas no universo de American Horror Story, o que é muito importante para desenvolver a tensão.

A ideia é de que no Halloween os mortos andam por aí – ok, é exatamente o que se diz sobre o Halloween. Mas imagine o que isso significa na casa dos Harmon. A primeira parte tem um ritmo frenético, com muita coisa acontecendo, é daqueles que quando acaba você fica de olhos arregalados e morrendo de vontade de saber o que virá a seguir. Além disso, alguns elementos importantes para a “mitologia” da série foram inclusos nesse episódio.Por exemplo, a confirmação de que quem morre na casa fica “preso” lá. Além disso, acabamos sabendo mais sobre os primeiros moradores e a história deles, envolvendo o assassinato do filho deles, e a (ao que parece) tentativa do médico de fazer um tipo de Frankenstein dos pedaços do filho. Fui dar uma lida no que diz a Internetz, o palpite é que o fantasma do porão é justamente esse filho dos primeiros moradores. O que me surpreendeu é que nos comentários lá fora o tal do fantasma já tem até nome, Infantata. Tô por fora.

Além disso temos a morte de Addy, Hayden chegando, aquele desmaio sinistro da enfermeira no hospital (gente, como assim eles vão para casa normalmente sem perguntar para a mulher o que ela viu que a fizesse desmaiar?!!), enfim, uma loucura. E a segunda parte (S01E05) meio que segue esse ritmo, a questão é que eles que sempre balancearam bem o drama com o terror, nesse episódio me parece terem tendido mais para o drama. Mas ok, foi até bem pensado da parte deles, é um momento em que você já conhece as personagens, então meio que já torce (ou não) por elas, e até quer saber um pouco mais delas do que o que elas fazem quando estão fugindo de um fantasma.

Aliás, legal nesse episódio terem mostrado que os fantasmas não são necessariamente maus, como quando a Nora ajuda o Ben a se soltar no porão, dizendo que não admitiria outra falha naquela casa. O que deu a entender é que eles apenas carregam suas motivações, ou pelo menos as motivações mais fortes, vide o caso dos homens que moravam na casa antes dos Harmon, um deles (o do Heroes hehehe) é obviamente apaixonado pela casa. Ou ainda os jovens que foram assassinados por Tate, que voltam para querer saber o motivo disso.

Enfim, muito legal. Deu uns sustos bons, a tensão lá no alto do começo ao fim. Poucas séries que tendem ao horror como no caso de American Horror Story souberam aproveitar tão bem o Halloween para o enredo de um episódio (no caso, dois). Foi tão bom que agora eu já nem penso em não assistir a temporada toda, e fiquei bem contente com a confirmação da segunda temporada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.