True Blood S04E11: Soul of Fire

Uia, episódio com o maior jeitão de season finale. Não economizaram em nada na ação, já foram jogando algumas cartas que indicam caminhos que a próxima temporada tomará e o melhor de tudo, não perderam tempo com lenga-lenga daquelas que você até resolve dar uma conferida no email enquanto tá passando. Foi realmente um dos melhores episódios da temporada que, convenhamos, teve um miolo meio fraco – quer dizer, parecia fraco, a verdade é que muito do que parecia embromação acabou se mostrando necessário para a construção de Soul of Fire (S04e11) e, acredito, o season finale.

Um bom sinal disso foram as cenas envolvendo Alcide e Sam. Quem lê o Hellfire sabe, eu não suporto as personagens e por mim elas nem existiriam na série. Mas o confronto contra Marcus foi MUITO legal, e ver o Alcide virar macho-macho-man ao invés do bunda mole de sempre também foi ótimo. Aliás, nesta temporada acho que foi a única cena com essas personagens que eu não pensei “Ok, já deu, pode passar para outra parte da história”.

Lembrando que com o Alcide matando Marcus ele se tornará alpha da alcatéia, o que se eu não me engano significa uma adiantada nas histórias paralelas dos livros. Com alguma sorte essa acelerada significa que livro cinco e seis talvez não sejam adaptados tãooooo fielmente, o que seria ótimo, já que são os piores da série. De qualquer forma, vamos lá, thumbs up para o Alcide, finalmente mereceu um espaço aqui no meu post, hehe.

O mesmo com Jesus e Lafayette. Eu, que antipatizava tanto com Jesus, achei fantástico quando ele se transforma em demônio ou sei lá o que é aquilo e rompe o elo entre Marnie e Antonia. Lafayette mesmo lembrou os melhores momentos da personagem, engraçado e sem ser só medroso. Certo, Jesus de mimimi depois que Marnie morreu era descartável, mas como todo o resto foi legal, deixa passar.

Sobre a Marnie, foi um baita susto para mim o final (e volto a insistir na vantagem da série ser tão diferente dos livros, é justamente essa de poder se surpreender). Quando Bill atirou na bruxa eu pensei que não sobraria nada para o season finale, e na hora que a cena se demorou em Lafayette dormindo eu achei que seria porque Jesus se transformaria em demônio de novo, mas pans, chega o espírito da Marnie, que vai tocar o horror no último episódio se levarmos em conta o quão doida ela ficou.

E aí teve o Eric também, com aquela cena super badass de usar aorta de canudinho. E reparem, ele mal abriu a boca, mas já deu para perceber só pelo olhar do cara que não tem mais nada a ver com aquela lebre serelepe desmemoriada do começo da temporada. ESSE é o Eric legal, e espero que não voltem a deixá-lo frufru, não deu certo.

Na conclusão de todo o evento no empório da Marnie, reparei no olharzinho forever alone da Sookie, e o nítido desgosto com a atitude do Eric e o Bill (que ao invés de irem lá checar se ela estava bem, dar uns beijos e blablabla ficaram acertando as coisas de vampiro deles). Desconfio que isso seja a preparação para o rompimento de Sookie com os dois vampiros, o que abrirá as portas para a chegada do Quinn. Já deixo registrado aqui que odeio a personagem, torcerei contra etc. Só mudo de opinião se a personagem do Scott Foley for ele, hehe.

Única coisa realmente chatinha do episódio foi a Pam. Tudo bem, tem o amor dela pelo criador (só lembrar a relação do Eric com Godric para saber da importância desse laço), mas gente, chorona nunca. A Pam é muito mais como naquele momento “vintage cartier” do que nesses mimimi de me perdoa Eric. Nesta temporada meio que erraram a mão com a persogem, eu acho. Mas é minha única reclamação do episódio, sério.

Então, no final das contas foi um excelente episódio, até porque nas horas que não tinha ação, tinha cena até bem engraçada (como a conversa da Arlene com o Andy, ou mesmo o Andy com a fada). Resta agora esperar que a conclusão seja tão boa ou ainda melhor do que esse penúltimo episódio e que deixem um bom gancho para a quinta temporada.

4 comentários em “True Blood S04E11: Soul of Fire”

  1. Eric bebendo sangue do coração usando a aorta como canudinho foi a melhor cena de True Blood. Scott Foley como Quinn, o grandão careca? hehehe

    1. A cena só não ganha daquela do Russell arrancando a espinha do cara da tv na temporada passada hahaha

      Sobre o Scott Foley, sei lá, né, vai que eles resolveram mudar o tipo físico do Quinn? A esperança é a última que morre, hehe.

  2. Há! Gostei muito do episódio. Melhor de toda temporada até agora, pelo que me lembro. Se reparar, não teve aquele problema de o auge ser no meio da temporada, como ocorreu na segunda (Igreja vs Vampiros e morte de Gofric) e terceira (Russel matando repórter ao vivo).

    Aliás, a cena do Eric bebendo na aorta vai para ringue competir com Russel arrancando espinha para competirem por melhor cena de toda a série.

    Agora… tem de ver o que diabos será esse Season Finale. Vi aquele meio minuto de preview do próximo episódio e ainda assim não consegui sacar o que diabos será – o que é muito bom!

    Ah. Prevejo que o Andy vai se foder (rs) com aquela fada – tenho certeza de que foi enganado e será forçado a fazer algo que não deseja por conta da luz que o impregnou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *