True Blood S04E04: I’m Alive and on Fire

O que eu gosto em True Blood é que mesmo que a série preserve algumas semelhanças com os livros, ainda assim consegue surpreender – não só com novidades, mas também com o modo como desenvolve o que já se sabe se você leu a série. Isso vem desde o começo, com mudanças sutis mas que depois no desenrolar da história acaba trazendo tanta coisa nova que é quase que uma realidade paralela. Veja o caso da primeira temporada, quando Bill matava o vampiro do bar do Eric e aí é punido tendo que transformar a Jessica. No livro, quem mata o sujeito é o Eric e as coisas meio que ficam por aquilo mesmo. Na série, acabou que uma das personagens mais legais foi criada por conta da mudança.

Estou comentando isso porque o episódio I’m Alive and on Fire (S04E04) é o exemplo mais evidente de como assistir e ler a história de Sookie são coisas completamente diferentes. Veja o caso do bebê de Arlene, que está rendendo uma linha narrativa até bem legal (ou vai dizer que você não sentiu um arrepio ao ler “O bebê não é seu” na parede da sala?). Tem ainda o Jason, que no livro é transformado por pura crise de ciúmes e na tv é toda aquela história de procriação (outra vez, arrepios ao ver que estava chegando a vez da garotinha, cheessus). Isso para não falar do Bill como rei, um rei meio bobo, é verdade, mas que aumenta a tensão sobre o Eric escondido na casa de Sookie.

Falando em Eric, continua sendo a melhor parte dessa temporada. O vampiro completamente bêbado de sangue de fada, beliscando a bunda da Sookie e depois nadando no lago dizendo que mataria os crocodilos foi hilário. E a expressão dele pedindo beijo, que diferente de outros momentos em que ele pediu a mesma coisa, não? E a Sookie mentindo para Bill já deixa bem claro que ela está caindo nessa do viking sem memória (ou é só vingança pelas ‘n’ mentiras de Bill?).

O laço familiar de Bill com os Bellefleur veio meio rápido, lembro que no livro tem mais lenga-lenga, inclusive porque a Caroline odeia os vampiros e tem todo um momento de aceitação e blablabla. Aliás, não sei se só eu notei isso, mas a sensação que dá é que fora a Nan Flanagan repetindo toda hora que eles estão vivendo um período pós surto do Russell, o resto dos humanos nem tchuns para aquele ataque na tv. Faz tempo que as personagens sanguessugas circulam entre os humanos sem maiores problemas de não serem aceitos e tudo o mais – que era a base do começo da série, não?

Sobre as bruxas, pelo menos essa que está tomando o corpo da Marnie (é esse o nome da chefe ali?) tem toda pinta de ser a antagonista desta temporada. Coisa para levar em consideração: a Flanagan fala qualquer coisa sobre não ser como na Espanha, e naquele flashback no sonho da Marnie (vou chamá-la assim mesmo que esse não seja o nome dela, ok?) estão todos falando espanhol. O Eric tem idade para ter estado lá, então pode ser uma vingança pessoal, não? E é disso que eu falo sobre as mudanças serem legais, você realmente sente que as possibilidades estão em aberto.

Pontos negativos do episódio: o irmão do Sam e tudo que tenha a ver com ele (coisa mais chata). Pouco tempo para Terry e Arlene. E o que fizeram com o rostinho lindo da Pam? +_+ Ok, esse último é brincadeira, achei legal porque mostra que os fangers não são tãããão poderosos assim, no final das contas. Jessica e Hoyt mal apareceram também, foi só para salvar o Jason que UFA, fugiu daquele lugar. Não aguentava mais aquela tortura, ô personagem azarado. No geral, não foi tão bom quanto os dois primeiros, ficou ali no mesmo nível do terceiro: agrada, mas mais porque eu sou Team Eric, há.

4 comentários em “True Blood S04E04: I’m Alive and on Fire”

  1. Anica no livro o Jason tb bebia sangue de vampiro depois de estar transformado em pantera?
    Pq fiquei pensando se isso n causaria alguma “mutação” sabe… “sangue de vampiro + pantera = ?”

    1. não que eu lembre. no livro o rival o sequestra e morde, e ele vira werepanther por causa disso. mas só werepanther mesmo, sem nada de diferente fora o fato de que não nasceu assim.

  2. O Eric e a Sookie estão demais, morro de rir das caras que ele faz! O problema é que tem muita historinha paralela, né? que preguiiiça da namoradinha nova do Sam e a filhinha dela! (e jesuuus, me deu um arrepiozinho a hora que o Alcide foi se transformar! jurei que ia rolar um full frontal ali!)

    1. é uma coisa que os livros tem de melhor: como o ponto de vista é da sookie, as histórias paralelas aparecem bem rapidinho, é quase tudo só ela.

      eu tb achei que apareceria tchuuuudo do alcide naquela cena hahahahha e ele ainda ficou enrolando com aquela calça hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *