True Blood S05E09 até Season Finale

Não tinha como ser diferente. Uma temporada tão ruim, com ideias boas jogadas fora e com ideias ruins ganhando cada vez mais tempo de tela, lógico que tinha que dar num season finale bizarro como o desse último domingo. Para falar bem a verdade, eu fico pensando aqui sobre o que vejo de True Blood desde a primeira temporada, e a sensação que tenho é que continuo assistindo não só por teimosia, mas por alguma esperança de que em algum momento eles conseguirão acertar a mão. Ok, a quinta temporada não foi tão ruim quanto a da Menade, mas o que conta negativamente aqui é que ela tinha tudo para ser uma das melhores, e agora está ali coladinha com a segunda como uma das piores.

Dois momentos  nesses quatro últimos episódios deram uma amostra do que True Blood poderia ter sido. Com a explosão da fábrica e aquela regra de criar novos vampiros, Bon Temps fica cheia de novos vampiros, todos loucos e morrendo de sede. Aí temos o primeiro momento, com Sookie abrindo a porta para o legista da cidade, e então descobre que agora ele é um vampiro. O outro momento, com Alcide e o pai no trailer, sendo atacados por um grupo de novos vampiros. Pegue essas duas cenas e pense, como a quinta temporada teria sido ótima se tivessem focado nisso, na cidade infestada de vampiros que não estavam mais se importando em manter as aparências (até porque não tinham como). O horror/a tensão que poderia ser criado/a a partir disso é algo equivalente ao Salem’s Lot do Stephen King. Mas horror/tensão para que, quando obviamente a série resolveu tender para a comédia?

E comédia ruim, o que é pior. No final da quarta temporada todo mundo ficou empolgado com a volta de dois personagens bem marcantes para a série, Steve Newlin e Russell. E aí a grande ideia dos roteiristas foi fazer com que eles voltassem como um casal. E olha, poderia funcionar, mesmo. O problema é que voltaram como um pastiche do que eram, fracos, sem graça alguma. A relação de Russell com Talbot na terceira temporada era *muito* melhor explorada, o que deu até uma tinta de verossimilhança para a reação do Russell quando Eric mata Talbot.

De novo, acho que o problema é a quantidade enorme e desnecessária de plots secundários. Ou vai dizer que isso aqui era realmente necessário para um season finale?

E ainda: essa história do Jason vendo os pais? E Warlow/Sookie, se era para simplesmente ignorar isso no último episódio? Newlin sequestrando a filha de Luna? Etc. Tanta coisa, quando o que realmente importava era apenas Bill pirando o cabeção e Alcide finalmente se tornando líder da matilha. Só. Isso que estou falando só dos últimos episódios, mas vá lá: para que o grupo de ódio se era para ser algo tão rapidamente resolvido? Para que Hoyt? Para que a briga entre Jason e Jessica? Para que aquela história de Ifrit? Sério, não precisava. Nessas horas sinto falta do foco narrativo em primeira pessoa que temos nos livros, porque apesar de a voz do narrador ser a de Sookie (o que é um saco), ainda assim as coisas eram mais bem amarradas, e o que não era necessário simplesmente ficava de fora.

Mas ok, vamos ao balanço geral por personagens:

Sookie: não sei se a Anna Paquin já estava grávida na época das gravações, mas nessa temporada dificilmente daria para chamá-la de protagonista. Apareceu muito pouco,  e se esteve presente no momento final da temporada, foi mais por uma forçação de barra de “Bill só ouvirá você”.

Bill: sempre foi uma personagem “mais ou menos” para mim, mas nessa temporada beirou ao insuportável.

Eric: único personagem que não encheu o saco e que se manteve fiel às principais características.

Pam: teve seus bons momentos, principalmente se for comparar com as temporadas anteriores. Parecia mais “Pam” mesmo. Só não ficou legal o excesso de agressividade com a Tara.

Sam: durante a temporada por mais incrível que pareça foi uma das personagens mais interessantes. Mas depois ficou meio pointless ali na trama principal.

Alcide: ganhou pontos comigo nessa temporada, embora as partes com a namorada nova tenham parecido completamente desnecessárias para mim.

Lafayette: começou mal, mas parece que finalmente acertaram a personagem ao que era e o que tinha de melhor.

Jessica: estão conseguindo estragar uma ótima personagem com essa coisa de te amo não te amo com o Jason.

Jason: estava tudo bem até esse último episódio, com os fantasmas dos pais aparecendo.

Tara: continuo achando chatinha, mas como vampira ela melhorou. Algum potencial para ficar melhor na sexta temporada, veremos.

Demais personagens: morram, vocês são um saco.

Sobre o que provavelmente teremos para a próxima temporada:

– Bill como vilão (só vejo isso como positivo porque dá espaço para o Eric dar uns pegas na Sookie, há!)

– Jason virando um odiador de vampiros MAIS UMA VEZ (lembrando que ele já tinha se alistado na Fellowship of the Sun), só que agora ele vê os fantasmas dos pais

– Alcide como líder da matilha, talvez dê uma sumida por conta disso

– Bellefleur com quatro meninas-fadas para criar

– Warlow aterrorizando Sookie

Enfim, eu não digo que não vou assistir a sexta temporada, óbvio que vou dar uma sondada nos primeiros episódios. Mas se continuarem cometendo os mesmos erros, faço como fiz com Supernatural e abandono no meio mesmo, sem dó. Tanta coisa boa para ver, não dá para ficar perdendo tempo com coisa que não dá nem mais para definir como guilty pleasure.

3 comentários em “True Blood S05E09 até Season Finale”

  1. HAHAHAHAHA…

    Tenho nem o que dizer, foi uma bosta.

    Erraram muito, dilaceraram a verossimilhança, desperdiçaram bons plots, exageraram nas tramas paralelas, etc.

    Acho que, assim como fiz com Heroes (blergh!) e com X-Men atual das comics, continuarei acompanhando porque adoro essas excelentes ideias que eles tanto desperdiçam, me ajuda bastante a bolar boas histórias – além de ser um exemplo do que NÃO FAZER (exemplo: excesso de desvio do foco principal).

    Pra registrar: ADOREI o beijo entre a Tara e a Pam. rs

    Até o ano que vem! Continue com o blog, eu sempre acompanho, embora quase nunca comente. rs

    1. eu tb gostei. a tensão sexual era óbvia, só acho que exageraram demais no comportamento da pam nos outros episódios, era grossa demais com a tara, não precisava daquilo.

      mas a tara realmente ganhou uns pontos. por matar o xerife (agir por conta própria e talz) e por não ser exatamente um carneirinho da pam. no começo achei que isso daria caca, mas parece que vai dar certo.

      1. Acho que ainda vale a pena acompanhar pra ver essa Tara vampira e esse Bill vilão.

        Acho que a Pam grossa demais até se justifica por não querer assumir que gostava de verdade da neguinha, lol.

        Tara vampira é muito, muito melhor que a chatíssima apavorada de sempre. Até o Eric a respeita agora, haha. Gostei muito quando ela matou o xerife emo.

        Já esse Bill… era meio o desfecho óbvio. Demorou para darem um upgrade de poder no personagem. Achei que iam fazê-lo quando ele lutou contra a rainha lá cujo nome esqueci – achei que o fariam sugar todo sangue dela e assim ficar mais forte, como funciona em Vampiro: a Máscara. Mas tomar o sangue de Lilith foi até aceitável… vamos ver como será. ADORO quando paladinos e escoteiros decaem e viram monstros depravados, mas não trabalharam muito bem a queda do Bill… mas vamos ver como será na sexta temporada, já que acabaram com as cotas de vampiros velhos – mataram todos da Autoridade, mataram o Russell (se bem que há esse tal Warlow aí…).

        Veremos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.