Demônio

Para vocês verem como é o tempo: coisa de uns dez anos atrás, se um filme chegasse com o nome M. Night Shyamalan, você botaria fé e correria para o cinema. Aí depois de tantos fracassos do diretor, quando sai algo dele você fica com aquele pé atrás de quem acha que tem mais o que fazer da vida do que ficar perdendo tempo com filme ruim.

Foi mais ou menos o que senti sobre Demônio (Devil lá fora), que chegou no Brasil no final de novembro do ano passado. Ok, é só o roteiro, não foi dirigido pelo Shyamalan, mas de qualquer forma o nome dele está envolvido. Por isso, fiquei enrolando o máximo possível até que resolvi dar uma chance, já que pelo menos o enredo parecia bem legal: cinco pessoas presas em um elevador, sendo que uma delas é o demônio.

E sabe, as coisas começam bem. Temos dois elementos básicos conduzindo a trama: o pessoal preso no elevador e o policial que estava pelas redondezas investigando um suicídio e que passa a cuidar do caso do elevador. Aos poucos descobrimos que ninguém dentro do elevador é exatamente uma pessoa “do bem”, assim como descobrimos que o policial está se sentindo extremamente infeliz porque acabou de perder a mulher e o filho.

Enfim, a parte do policial eu achei meio forçada, dava para ter ficado sem tudo isso e o filme teria sido de mediano para bom. Mas toda a coisa da perda da esposa ficou meio forçada no final, e a conclusão em si foi de uma pieguice sem tamanho. Se o filme focasse apenas nas pessoas do elevador acredito que teria sido melhor.

Até porque ali temos horror psicológico até bem interessante, que toma como base principalmente a situação em que temos que lidar com estranhos, pessoas que simplesmente não sabemos o que podem fazer. Quando isso se desdobra na paranóia, em que qualquer um pode ser o culpado, o suspense fica ainda melhor.

Mas como disse, infelizmente incluiram a história paralela do policial e a família. Eu não vou entrar em detalhes porque pode estragar algumas surpresas, mas quem viu eu tenho certeza de que há de concordar comigo sobre ter ficado meio forçado.

Porém, não é algo que tenha sentido como uma perda de tempo total. E pelo que fiquei sabendo o filme faz parte de uma trilogia, The Night Chronicles, que mistura o sobrenatural com a vida urbana moderna. Negócio é ver se eles não estragam uma ideia boa nos outros filmes, né?

2 comentários em “Demônio”

  1. Pra mim, o pior do filme mesmo é a explicaçãozinha religiosa sem pé nem cabeça do latino supersticioso (óbvio). “O pão caiu com a geléia pra baixo. é o diabo” ou coisa que o valha. Ridículo.

    1. sabe que eu não tinha sacado? pq tipos, o pão SEMPRE cai com a geléia para baixo, como assim o demo está por ali? seria mais legal se tivesse caído com a geléia para cima.

      a explicação religiosa para mim pesou na pieguice do final, que eu não curti. aquela coisa de fazer as pessoas se enxergarem como são ou algo que o valha. ><'

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *