Não deixe que pensem por você

revista vejaQuando estava lá no meu primeiro ano da escola de jornaleira (o único que cursei :mrpurple: ), lembro de um professor dizendo que a partir do momento que fizemos a matrícula, ler MUITOS (se possível TODOS) jornais e revistas seria fundamental. E eu tenho cá como hábito estar sempre atrás de notícias, em fontes variadas. Atualmente, é claro, acompanho a maioria dos periódicos pela web, mas também assino revistas como a Veja.

O negócio é: de uns tempos para cá ela está tão, mas TÃO exageradamente panfletária que parece ter esquecido algumas coisas que eu, com meu único ano de jornalismo, jamais esqueci. Não é questão de ser imparcial, porque todos sabem que a Veja não é imparcial – e nenhuma revista tem a obrigação de o ser, vide Carta Capital, por exemplo. Mas o que a Veja tem feito é um exemplo bizarro de mau jornalismo, conforme apontado por Luís Nassif: manipulação de informação, acusações com provas forjadas e por aí segue.

O Nassif fez um dossiê bem completinho apontado estas falhas da Veja, só não lê quem não quer. E o problema é bem esse: muita gente não quer. Não por ser a Veja, mas porque atualmente as pessoas não recorrem mais aos periódicos para buscar fatos, elas querem opiniões prontas para serem papagaiadas por aí. O sujeito compra a Veja para saber o que dirá sobre moda, comportamento, cultura e política. Então, por que mexer nesse vespeiro, né?

De qualquer modo, para aqueles que ainda não se deixaram dominar pela preguiça de pensar por si só, deixo como sugestão o blog do Nassif sobre a revista Veja. E, obviamente, entro na onda do Bender (sugestão do Minduim) e ajudo esse novo Google Bomb. Se quiser ajudar também, basta publicar um post em seu blog no qual onde você escreva Veja, seja colocado um link para o blog do Nassif.

E antes que me acusem de “esquerdinha”, “lulista” ou qualquer outra coisa, vai o recado: oi, liguem o cérebro e pensem por vocês, só para variar. É o que eu faço. A liberdade de formar opinião independente de partidos, apenas de acordo com os fatos, é algo formidável. Vocês deveriam tentar.

9 comentários em “Não deixe que pensem por você”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.