Um alarme tocando há mais de uma hora…

… ali embaixo. E entre perguntas como “Cadê o lazarento do dono do carro para desligar isso?” ou ainda “Será que o cara morreu dentro do carro?”, fico cá pensando sobre a real necessidade desse equipamento. Sério, uma hora com o troço tocando, e aposto que se alguém pensou em chamar a polícia, foi só para que dessem um fim no carro (e no alarme chato).

Ninguém mais dá bola para essas coisas. Não tem aquela história sobre caso você seja assaltado na rua é para gritar Fogo! e não Socorro! porque na segunda situação não haveria uma alma para te socorrer? Pois é. “Então erguemos muros que nos dão a garantia de que morreremos cheios de uma vida tão vazia” (eu não gosto de Engenheiros, mas gosto desses versos).

A sensação que dá é que o homem da cidade foi se enfiando cada vez mais em seu próprio umbigo, ao ponto de não ser só uma questão de solidão, de falta de contato com o humano – aquela história de espiar pelo olho mágico antes de sair para não correr o risco de pegar elevador com o vizinho. Agora é um “Antes você do que eu” geral mesmo.

***

Por falar na criminalidade, que foi essa mocinha estudante de direito liderando quadrilha, heim? Nesse momento aquelas pessoas que adoram fazer piada de advogado farão qualquer comentário irônico sobre o caso, mas esse não é o ponto. O ponto é que…

… puxa, mais nova e mais bem sucedida do que eu 😥

***

E em homenagem à vinda do Bush ao Brasil, não mostrarei imagens do quarto do hotel no qual ele se hospedará, nem comentarei o esquema de segurança criado para o ilustre visitante, mas sim meu top10 favorito do David Letterman:

Memórias de George Bush :mrpurple:

2 comentários em “Um alarme tocando há mais de uma hora…”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.