Viajando pelo olhar do outro: Londres e Paris

london26

Semana passada começou a rolar pela internet um vídeo bem legal mostrando alguns lugares mais conhecidos de Londres. Hum, ok, eu sei que falando assim fica parecendo que não há nada de legal, já que o Discovery Travel já deve dar conta de muitos videos com imagens de Londres. O negócio é que esse é um video de 1926. Sim, quase 90 anos atrás. E mais bacana ainda é que ele é um video COLORIDO de Londres. A história por trás da gravação é de que o cineasta Claude Friese-Greene utilizou as imagens para o que seria uma espécie de “diário de viagem” de sua jornada cruzando a Grã-Bretanha chamada “The Open Road“. O video foi preservado mas esquecido, sendo que em 2007 ele foi completamente restaurado.

A técnica utilizada por Friese-Greene envolve filme preto e branco sensível a cores, e projeção com filtros verdes e vermelhos (explicação dada no site da BFI, responsável pela restauração). Há uma confusão sobre a data da gravação, já que os videos replicados por aí normalmente falam de Londres em 1927, mas a gravação é de 1926 mesmo. E a sensação ao ver o vídeo é realmente de um passeio pela cidade, como você pode conferir aqui (tem link para o que está rolando no vimeo também, mais longo):

Após assistir lembrei na hora de um bem famoso feito em Paris, só que mais recente. É um chamado C’était un rendez-vous de Claude Lelouch (outro Claude!). Gravado em 1976, ele mostrava um carro em alta velocidade circulando pelas ruas de Paris até chegar na Basílica Sacre Cœur em Montmartre. Já discutiram muito sobre a identidade de quem pilotava o carro (cogitaram nomes como o do piloto de F1 Jacques Laffite, por exemplo), e mesmo qual seria o carro. As apostas sempre foram de que o som era de uma Ferrari 275GTB, mas parece que Lelouch deu entrevista dizendo que foi um Mercedes-Benz 450SEL 6.9 e usaram o som do motor da Ferrari para “dublar” o da Mercedes.

A rota, de acordo com a Wikipédia: Boulevard Périphérique – Avenue Foch – Place Charles-de-Gaulle – Avenue des Champs-Élysées – Place de la Concorde – Quai des Tulieres – Arc de Triomphe du Carrousel – Rue de Rohan – Avenue de l’Opéra – Place de l’Opéra – Fromental Halévy – Rue de la Chausée d’Antin – Place d’Estienne d’Orves – Rue Blanche – Rue Pigalle – Place Pigalle – Boulevard de Clichy (rua usada após abortar a rota pela Rue Lepic) – Rue Caulaincourt – Avenue Junot – Place Marcel Aymé – Rue Norvins – Place du Tertre – Rue Ste-Eleuthère – Rue Azais – Place du Parvis du Sacré Cœur.

Eu adoro o original (com algo em torno de nove minutos de duração), mas infelizmente só encontrei pedaços do video no youtube, mas fica aqui o link para quem quiser assistir um trechinho e ouvir o som original. Ahh, achou familiar? Sim, as imagens do filme do Lelouch são usadas no clip Open your eyes do Snow Patrol. Aqui, ó:

2 pensamentos em “Viajando pelo olhar do outro: Londres e Paris”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *