O Guia Oficial de House (Ian Jackman)

Não sou daquelas pessoas que podem dizer que começaram a acompanhar House desde o começo. A primeira vez que vi foi em março de 2006, quando a série já estava na segunda temporada. Mas mesmo que conhecendo um pouco mais tarde, a verdade é que me apaixonei e desde então acompanho todos os episódios, ficando com aquele baita ponto de interrogação na testa a cada season finale, e conhecendo pouco a pouco essa personagem, que no final das contas apresentou tantas facetas ao longo de sete anos.

E acho que foi por isso que me diverti tanto com O Guia Oficial de House, de Ian Jackman. Foi como ver sob um ângulo diferente algo que eu já conhecia, além de uma oportunidade de relembrar grandes momentos (e diálogos!). Além disso, muitos detalhes da produção, desde o episódio piloto até a conclusão da sexta temporada (sim, é um livro bem recente, que inclui até pergunta para Olivia Wilde sobre Tron, por exemplo). Vai muito além da já famosa história da fita que Hugh Laurie mandou para o casting quando tentava o papel do título.

E por ser um volume tão grande de informação, é essencial que seja bem organizado, o que O Guia Oficial de House certamente é. Divido em capítulos com diferentes fases da produção de House, mesclados com outros sobre as personagens, a verdade é que você fecha o livro com a sensação de que esteve lá dentro do set, acompanhando tudo, tamanha é a quantidade de detalhes que Jackman expõe para o leitor (para ter uma ideia, até o que está impresso nos envelopes sobre a mesa do médico é dito no livro).

A melhor parte do guia sem sombra de dúvidas são os capítulos sobre as personagens (na ordem: Cameron, Chase, Foreman, Thirteen, Taub, Kutner, Cuddy, Wilson e House). Com um ótimo trabalho de pesquisa, o autor traz momentos pinçados da série para ilustrar o perfil de cada personagem. Além disso, entrevistas com os atores que os interpretam acabam dando uma outra visão dessas personagens, afinal, eles precisam se aprofundar muito mais do que o telespectador quando vão pensar nas motivações, paixões e outras caracteristícas daqueles que representam. Isso acaba enriquecendo a experiência de quem assiste a série, e até coisas que passaram despercebidas acabam ajudando a reconhecer essa nova imagem.

Dos detalhes da produção, até o que os atores comem é revelado. Questões como o figurino, o cenário, efeitos especiais, etc. – está tudo ali. Como disse anteriormente, é quase como se o leitor fosse transportado para o set e acompanhasse a gravação de mais um episódio. E acaba passando uma visão de que toda a equipe envolvida (não só os atores) acreditam muito no que fazem, o que pode ser por si só uma das explicações para o sucesso da série.

O guia acompanha também diversas imagens, tanto dos episódios da série como de bastidores. Algumas delas são coloridas e estão mais próximas do final do livro, em papel especial. As demais são todas preto e branco acompanhando o padrão do texto que ilustram. Além disso, há também uma lista de todos os episódios da primeira até a sexta temporada (lembrando que a sétima acabou tem pouco tempo, por isso não aparece no livro). Tem também um prefácio delicioso de Hugh Laurie, esbanjando senso de humor no melhor estilo Monty Python que por si só já faz o livro valer a pena.

Mas a verdade é que a leitura de O Guia Oficial de House é uma experiência muito interessante para quem acompanha a série, mesmo não sendo um fã apaixonado. É uma ótima forma de compreender os mecanismos por trás dos shows que a tv traz diariamente para nós, assim como uma forma de relembrar os pontos altos de uma série que tem tudo para ser lembrada entre as grandes da safra de 2000.

***

Em tempo: estou na metade da sétima temporada, assistindo aos poucos. Logo faço um comentário geralzão em um post só, prometo.

2 comentários em “O Guia Oficial de House (Ian Jackman)”

  1. Comecei a ver House ano passado, agora que to acompanhando tudo e vendo as anteriores… acho ele sensacional, o estilo dele me agrada… esse cinismo todo mesclado com a inteligência e aquela arrogância, eu tenho que confessar que adoro!

    A primeira vez que vi esse livro me interessei, mas não conhecia uma viva alma que tivesse lido pra me falar se é bom. Valeu pelo comentário, talvez seja a hora de eu ler afinal!

    =*

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *