Supernatural S06E04, S06E05 e S06E06

Ok, eu não serei a telespectadora ranzinza o tempo todo. Tenho que reconhecer que os três últimos episódios deram alguma esperança de que essa temporada não vá ser uma completa perda de tempo. Parece que estão se reencontrando, acertando a mão sobre o que são as personagens novamente, embora ainda ache que falte um pouco do senso de humor que fez com que eu gostasse tanto de Supernatural. Mas hum, parece que já está dando uma pinta de reaparecer também.

Weekend at Bobby’s (S06E04) foi muito bem sacado por tirar o foco dos Winchester e mostrar um dia na vida de Bobby. Aquelas coisas que sempre assistimos como Bobby confirmando que eles são do FBI, ou simplesmente ajudando em alguma pesquisa sobre um monstro novo, o episódio deu a oportunidade de conferir que a coisa não é tão simples assim, afinal, o sujeito dedica-se a isso em tempo integral. Somando a isso o fato de que Crowley aparece de novo, eiii, já gostei do episódio. Aliás, espero que ele volte outras tantas vezes, especialmente com essa história (meio Sandman, não?) do Inferno estar um Inferno (hehe) desde que Lúcifer foi preso novamente.

Aí veio Live Free or Twihard (S06E05), que o Fábio não parava de dizer “Você está odiando, né?” mas eu adorei – por achar bem sacada a ideia e divertida, especialmente o começo, quando uma adolescente tímida de 17 anos encontra um vampiro em um bar. A coisa toda era proposital e em alguns casos eles nem se deram ao trabalho de “esconder” o que estavam zoando (como quando Dean sugere a senha “Lautner” e Sam diz “Mas ele é um lobisomem!”, ou quando Dean vai visitar Lisa e diz “OMG, eu sou o Pattinson!”).

O que eu gostei foi justamente terem aproveitado essa febre de vampiros para o plot do episódio (na fala de uma das personagens, a melhor época para ser um vampiro). E bem, teve outro elemento: por que diabos Sam deixou Dean ser transformado em um vampiro? A dúvida sobre o que está acontecendo com Sam está ganhando outros contornos e acaba realmente aumentando um pouco a curiosidade, não é só uma questão de “Ele está malvadinho como naquela outra temporada”, do jeito que estava aparecendo nos três primeiros episódios.

E essa questão do Sam é melhor exposta em You Can’t Handle the Truth (S06E06) no qual convenientemente o monstro do dia faz com que algumas pessoas sejam “amaldiçoadas” com a verdade, ou seja: as pessoas só falam a verdade para elas. Dean tenta aproveitar isso para saber mais sobre Sam, mas a coisa não funciona – e ver uma deusa perguntando para Sam “O que é você?!” deixa tudo um tanto mais interessante, acredite. Nem precisava daquele final com Dean socando o irmão (isso já foi visto também, não?) após ele revelar que desde que voltou do Inferno, tornou-se um caçador melhor e que agora não sente mais nada.

Os dois episódios realmente deram alguma melhorada no que parecia estar se perdendo completamente. Ainda não gosto do vovô Campbell. A curiosidade que Sam despertou ainda não pintou para essa personagem, que está obviamente armando algo, mas sinceramente não me importa o que. Enfim, agora é ver as consequências dessa última bofetada do Dean. Só espero que não seja mais DR entre os Winchester, prefiro quando eles estão alegres e serelepes, caçando monstros e fazendo piadinhas.

2 comentários em “Supernatural S06E04, S06E05 e S06E06”

  1. Eu gostei do episódio dos vampiros quando o casalzinho se apresenta no início. I’m Kristen. I’m Robert! uehuehuhuhueuehe

    E realmente o episódio com a Veritas foi bem elucidativo, porque eu tava suspeitando mesmo que era o Lúcifer que tinha voltado e não o Sam.

    Mas o final realmente deixa aberto sobre quem ou o quê está no lugar do Sam, ou dominando-o. Agora é esperar o ep sete!

    1. no dos vampiros o começo foi muito descarada uma zoação com crepúsculo mesmo. o lance dos nomes, a idade da menina, o diálogo é quase que uma transcrição do livro. achei uma órima ideia mesmo. pensa só, se existissem vampiros como eles não poderiam aproveitar essa onda para conseguir presa fácil mesmo hahaha

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *