House S07E02 e S07E03

Ainda há esperanças, ufa! Muita gente (inclusive meu aluno @edisonlsm, um viciado em House) comentou que o segundo episódio da sétima temporada (Selfish) era muito bom e que não tinha nada a ver com o primeiro. Como podem perceber, eu sou meio desconfiada e demorei horrores para conferir, já estou atrasada com os lançamentos lá fora, mas vamos que vamos, né. Então considerando essa opinião de que era diferente do primeiro, bem, é sim. E é melhor. Mas ainda não era o House que eu esperava estar assistindo.

O plot baseado na relação familiar (e bem, eu não vou entrar em detalhes aqui, mas nas consequências disso) já foi abordado anteriormente, então meio que pareceu repetição do mesmo tema, dentro de uma fórmula que já é repetida. A graça do episódio por incrível que pareça ficou com o namoro do House e da Cuddy, em como será difícil para os dois separar trabalho do namoro (o que já era esperado, mas desenvolveram isso bem de qualquer forma).

No geral foi um episódio mediano, mas que de certa forma se distanciou um pouco do caminho perigoso que a série tem tomado já tem algum tempo, o de focar em House e suas “traquinagens” e deixar cada vez mais de lado os “mistérios médicos”. O engraçado é que justamente o episódio que mais gostei até agora (Unwritten) foi justamente o que voltou a fazer EXATAMENTE o que era feito nas temporadas iniciais. E ficou excelente, do jeito que eu gosto de House.

O foco voltou para o paciente e sua doença, colocado de um jeito que eu realmente estava curiosa para saber o que era. Quem leu meus comentários sobre a temporada passada sabe que dava para contar nos dedos de uma mão os episódios que foram assim. E é esse “mistério médico” que faz House diferente das outras séries de médicos, então eles não podem simplesmente jogar isso no lixo e achar que só o draminha pessoal de cada uma das personagens (que convenhamos, são quase tipos) vai sustentar toda a série.

Não é só uma questão de dar mais ênfase para como eles fazem o diagnóstico da doença misteriosa, mas voltar para a velha dinâmica da vida do paciente refletindo na vida deles. No momento que a escritora “lê” Chase e Taub, por exemplo, acaba ficando muito mais legal do que todo um yadda yadda yadda sobre a vida deles que no final das contas nem importa tanto assim.

Eu ainda estou atrasada com House (tenho os S07E04 e S07E05) para assistir, mas prefiro acreditar que entre o que fizeram no primeiro episódio e o que fizeram no terceiro, eles tenham visto como a última opção funciona melhor e tenham voltado para isso. E como tem pausa lá fora e o próximo só vai ao ar dia 8 de novembro, de repente eu consigo voltar a ficar em dia.

2 comentários em “House S07E02 e S07E03”

  1. Pô, sacanagem, eu gostei mais do 7×02 justamente por causa do drama familiar dos dois irmãos, aquele final foi muito emocionante, vai dizer hehe

    Mas uma coisa eu digo, essa 7ª temporada tá MUITO boa, bem melhor que a 6ª, e o relacionamento do House com a Cuddy tá rendendo bons momentos, o House de babá no 7×05 é engraçado uaheuhau

    Nunca duvide de uma série que teve episódios como House’s Head/Wilson’s Heart!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *