Supernatural (Segunda Temporada)

supernatural2Na realidade eu terminei a segunda temporada na segunda-feira (uuuuhhh!), mas acabei comentando sobre outras coisas e deu no que deu, post só agora. Um comentário bastante comum que tenho ouvido (ou lido, sei lá) dos fãs da série é que a primeira e a segunda temporada são fracas, que boas mesmo são a terceira e a quarta. Se isso for verdade, uou, então eu acho que vou adorar o que está por vir. Porque a primeira me fez querer acompanhar a série, e a segunda me fez gostar tanto que hoje já estou em crise de abstinência aqui, louca para assistir mais um episodiozinho.

Uma coisa que achei muito legal é que desenvolveram bem as personagens. Acho que já tinha comentado isso sobre The Mentalist uma vez, mas é mais ou menos assim: algumas vezes a história em si pode ser até meio bocó, sem grandes sustos ou surpresas. Mas Dean e Sam vão ganhando cada vez mais cores, e ficando mais interessantes. Alguns episódios ali não eram sobre criaturas sobrenaturais, mas sobre eles mesmos – mas conduzido com senso de humor, o que tornava tudo ainda mais interessante.

Recapitulando então: os irmãos Winchester finalmente reencontram Papa Winchester, mas toda a ideia de usar a arma especial para matar o demônio dos olhos amarelos dá mais ou menos errado, e no final eles são atropelados por um caminhão. Ok. A segunda temporada começa com Dean fazendo uma viagem astral (hehehehe) e tecnicamente mortinho da silva. Aí Papa Winchester decide trocar com o demo a arma e a própria alma pela vida de Dean. Great. A temporada segue com Dean lidando com a ideia de que deveria estar morto enquanto seu pai deveria estar vivo, a busca pelas outras ‘crianças especiais’ como Sam (isso parece Heroes, hehe) e bem, um ser sobrenatural e outro.

Na minha opinião, os melhores episódios do segundo ano foram Tall Tales (simplesmente hilário, e o melhor exemplo do que quero dizer sobre os episódios valerem a pena pelas personagens), Playthings (ok, eu confesso que não tinha sacado o negócio da amiga imaginária) e  Roadkill (boa surpresa no final). Outros também foram bacanas, como por exemplo Simon Said (o rapazinho convencendo o Dean a dar seu Impala foi impagável), Crossroads Blues (valeu por conhecer o Robert Johnson!) e What is and What Should Never Be (o último antes do episódio duplo de conclusão de temporada, bem legal por mostrar o que aconteceria se o demônio de olhos amarelos não tivesse aparecido na vida dos Winchester).

Enfim, boa temporada. A conclusão foi meio fraquinha, isso é verdade. Mas acabou rendendo um bom gancho para a terceira temporada: o que Dean fará no seu último ano de vida, e o que acontecerá agora com esses demônios à solta? Até o momento só vi dois episódios, mas ó: gostei muito mesmo! E vamos ver se dou conta de ver tudo antes de começar a quinta temporada em setembro =]

5 comentários em “Supernatural (Segunda Temporada)”

  1. Eu não acompanho assiduamente essa série, mas já assisti muitos episódios, sempre que ponho no canal e está passando eu assisto, porque é legal mesmo. Além das estórias outra coisa legal é a trilha sonora e a associação com bandas clássicas de rock pesado (como no título do último episódio da sua lista, o nome de uma música do Led Zeppelin).
    Até mais.

  2. ah é, bem lembrado. já tinha colocado a lista da trilha da primeira temporada, segue agora lista da segunda:

    1. Strangle Hold – Ted Nugent
    2. Bad Moon Rising – Creedence Clearwater Revival
    3. Time Has Come Today – Chambers Brothers
    4. Shambala – Three Dog Night
    5. Do That To Me One More Time – Captain and Tennile
    6. Back in Black – AC/DC
    7. Wheel In The Sky – Journey
    8. Cant Fight This Feeling – REO Speedwagon
    9. Stonehenge – Spinal Tap
    10. Don’t Look Back – Boston
    11. Fell On Black Days – Soundgarden
    12. Cold As Ice – Foreigner
    13. Surrender – Cheap Trick
    14. Hair Of The Dog – Nazareth
    15. Crossroad Blues – Rory Block
    16. Key To The Highway – BB King and Eric Clapton
    17. Downhearted Blues – Son House
    18. White Rabbit – Jefferson Airplane
    19. Supermassive Black Hole – Muse
    20. Renegade – Styx
    21. Knockin On Heavens Door – Bob Dylan
    22. Down On Love – Jamie Dunlap
    23. Back On That Road Again – REO Speedwagon
    24. The Crystal Ship – The Doors
    25. Carry On My Wayward Son – Kansas
    26. Outlandos D’Amour – The Police
    27. Walk Away – James Gang
    28. Lady In Red – Chris De Burgh
    29. Can’t Get Enough Of Your Love Babe – Barry White
    30. House Of The Rising Son – Bob Dylan
    31. These Things – She Wants Revenge
    32. Silent Lucidity – Queensryche
    33. Look At You – Screaming Trees
    34. Down On The Street – The Stooges
    35. I’v Got The World On A String – Frank Sinatra
    36. Green Peppers – Herb Albert and The Tijuana Brass
    37. Green Onions – Booker T and The MGs
    38. Rooster – Alice In Chains
    39. Saturday Night Special – Lynyrd Skynyrd
    40. What A Wonderful World – Joey Ramone
    41. Foreplay Long Time – Boston

  3. Eu e a Dani terminamos a S02 ontem e eu levantei um questionamento e quero saber da tua opinião.

    Olha só: no episódio What is and What Should Never Be, a realidade alternativa envolve o que aconteceria se o demônio de olhos amarelos nunca tivesse entrado na vida dos Winchester. No entanto, até mesmo nessa realidade alternativa, o John Winchester está morto.

    Pra ti, isso significa só um desenlace da teoria do caos, dizendo que a não influência do demônio causaria um derrame que mataria John Winchester ou refleteria o poder do demônio sobre a magia do djinni, sendo que, até mesmo nessa realidade paralela “feliz”, John Winchester estaria queimando no inferno?

    Eu voto pela segunda. m/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.