Do fundo do baú: anel do humor

Internet vocês sabem como é: uma coisa leva à outra e quem começa uma pesquisa por milho pode acabar lendo sobre um filme de terror obscuro de décadas atrás. Aliás, é uma das coisas mais bacanas que eu vejo nessa ferramenta: tanta coisa interligada, tanta coisa para saber. Mas enfim, divagações à parte, eis que dia desses em uma pesquisa inocente sobre um filme, acabei lendo uma breve menção a um objeto que marcou parte da minha… ahn… infância? adolescência? Já nem lembro. Estou falando daquele trequinho bizarro chamado anel do humor.

Eu não lembro se cheguei de fato a ter um, mas lembro que brincava muito com o das minhas amigas. Eu obviamente não acreditava nos poderes profetizadores do acessório, mas me divertia horrores esfregando o anel na calça do uniforme para esquentá-lo, até que mudasse de cor. Era feio bagarai, devo dizer, mas foi febre durante uma época lá na escola. Então fica aí o primeiro objeto nostálgico do meu baú (é, daqui para frente resgatarei mais algumas lembrancinhas do passado) e um texto explicando como é que ele funcionava: Anulus adfectionis.

8 comentários em “Do fundo do baú: anel do humor”

  1. Noooooossa, há quanto tempo não ouço falar de anel do humor!!! Quando eu era adolescente (uns 13 14 anos) era moda. Eu tive três, porque 2, simplesmente, SE PARTIRAM QUANDO EU ESTAVA USANDO!!! :surprised: Até me disseram que eu estava muito “carregada”…

  2. Eu acabei de pedir um :ueba: por uma revista “Creusa” chamada Quatro Estações.
    Eu tive pelo menos um na adolecência na época dessa febre e o adorava.. :iei:
    Eu curto muito essas coisinhas de furtacor.. :grinlove:
    Mas é claro que a mudança de tonalidade se refere ao calor do corpo. :think:
    Porém, qualquer coisa que se parta ao meio sem nenhum motivo aparente é digna de atenção!

    :hug:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.