Dessa gente que se dá importância demais

Estava conversando com Alex, Erion e Jo dia desses sobre (o que definimos depois) aquela gente que se dá importância demais. Pode ser por falta ou excesso de amor próprio, mas o que acontece é que aquela gente que se dá importância demais vive em neura constante: o mundo todo está parado, observando e julgando as ações daquela gente que se dá importância demais.

O difícil de conviver com esse tipo de pessoa é que bem, normalmente elas são um zero à esquerda e, por ironia, são as que mais piram sobre o que você pensa delas – como se fosse um absurdo você gastar não as 24h do seu dia para pensar em fulano que mal vê. Aí acontecem casos como o que o Erion contou, no qual fulano chegou para ele e perguntou:

– Você não gosta de mim, né?

E Erion perguntou:

– Quem é você?

O rapaz se dava tanta importância que na cabeça dele o Erion não só não gostava dele, como tramava contra ele, falava mal dele, queria colocar todos contra ele. Santa paranóia, Batman! Eu só queria saber o que é que passou na cabeça do moleque depois que ele ficou sabendo que bem, o Erion sequer sabia quem ele era.

Então, se por acaso existir gente que se dá importância demais na minha vida: Olá, eu não te odeio. Não, eu não falo mal de você, na verdade sequer falo de você, ainda mais porque adoro falar sobre mim. Seja feliz e tenha um bom dia! 😀

***

Obs: Pessoal que tem comentado, obrigada. E eu não estou sendo sarcástica, adoro o que vocês falam, só não estou com muito tempo para responder um por um. =/

4 comentários em “Dessa gente que se dá importância demais”

  1. Credo, aqui a coisa se resume no mesquinho “disse que disse”. Mas sabe, relendo o post aqui eu fiquei pensando com meus botões: a pessoa que o Erion citou deveria estar feliz agora, porque de fato ela foi falada 😮 Muito embora eu não saiba quem ela é :uhu:

  2. E isso tem em todo o lugar. Aqui na Alemanha na minha Uni (uma das maiores da Europa) tinha uma garota polonesa que jurava que eu não só vivia falando mal dela como também boicotando seus seminários. Só soube disso (e o nome da dita cuja) quando uma amiga veio rindo me entregar um bilhete – a polonesa tinha mudado de Uni por causa da minha “perseguição”!! Acho que isso é patológico, sinceramente.
    :***

  3. Quer dizer que voces todos não ficam pensando em mim o tempo todo?? Que bom que vc não me odeia e nem fala mau de mim pelas costas.

    E que chato Anna, falando mal e boicotando os seminários da garota polonesa. 😈

    Hehe… :mrgreen:

    Brincadeirinha. Caí neste Blogue por acaso e achei o Post interessante.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.