Detetive

Minha infância foi marcada pelos jogos de tabuleiro. Passei horas jogando até me tornar uma milionária no Jogo da Vida, chutei longe todas as pecinhas do War, me dava muito bem com Cotidiano e Entretenimento mas acabava me ferrando em Artes e Ciências no Master… E me divertia muito, mas muito mesmo com o Detetive.

Eu sei de caso de pessoas que nunca jogaram (cofcof), o que até pouco tempo atrás achava impossível. Para essas pessoas, sugiro a leitura desse FAQ aqui, que poupará o tempo da explicação.

Infelizmente as cartas já não são as mesmas do jogo que eu costumava brincar (o com a caixa igual a dessa imagem), era bem mais divertido porque eram fotos, não desenhos. Eu tenho certeza que batendo os olhos nas cartas do Coronel Mostarda, Senhorita Rosa e Senhora Branca vocês entenderão o que estou dizendo: nostalgia total.

Mas a nostalgia não para aí. Na semana passada assisti com o Fábio o filme Os Sete Suspeitos (o nome original é Clue). Acho que poucos filmes marcaram de forma tão forte minha infância quanto esse.

Lembro que quando assisti, foi paixão total pelo Tim Curry (sim, o Frank N Furter de Rocky Horror). Gostei tanto do filme, que cheguei a escrever fanfics sem saber que eram fanfics (o mais bacana: foi a partir disso que decidi que seria escritora).

E bem, sempre fica aquela história de “o que era bom na infância só era bom na infância“, mas a verdade é que me diverti *muito* revendo o filme. Algumas piadas ótimas que eu *certamente* não tinha sacado na época, como por exemplo o diálogo:

Professor Plum: And what was your role in all this?
Wadsworth: I was a victim, too. At least my wife was. She had friends who were
[on the verge of tears]
Wadsworth: Socialists.
[At this point, he is in tears]
Wadsworth: Well, we all make mistakes.
[Mrs. White approaches him and hands him a handkerchief]

Muito divertido mesmo. Comédia com aquele gostinho bom de Sessão da Tarde. =]

4 comentários em “Detetive”

  1. PQP!!! Cansei de jogar esse jogo… Eu e a An… roubávamos do Cl…ão, do Cl…inho e demais trouxas. Escolhíamos quem ia ganhar. Se fosse ela, eu passava todas as informações que conseguia sem que eles vissem e, é claro, com mais informações, ela acabava ganhando. Na rodada seguinte invertíamos para os outros não desconfiarem. De vez em quando um deles ganhava, mas era difícil.
    Saudades…

Deixe uma resposta para J040 Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *