Supernatural S07E05 e S07E06

Você tem noção de que uma série já deu o que tinha para dar quando começa a apelar para alguns recursos para “encher linguiça” em uma temporada de 20 e tantos episódios, digamos assim. No episódio anterior comentei do problema que eles simplesmente esqueceram de mencionar os leviatãs, aí no quinto fizeram exatamente o que eu tinha sugerido: colocar só um pouco do episódio mostrando que sim, eles continuam buscando os Winchester. O problema do quinto episódio (Shut up, Dr. Phil) é que embora ele tenha sido bom, ele tem um dos sintomas de que Supernatural tem que acabar esse ano.

Eles pegaram atores de uma antiga série conhecida (no caso duas, Buffy e Angel) e colocaram como personagens na história, que foi mais engraçada do que qualquer coisa. Os atores são James “Spike” Marsters e Charisma “Cordelia” Carpenter. É o tipo de coisa que tenta atrair a audiência dos fãs da série antiga, de modo a dar uma infladinha no número de telespectadores. Eu teria ficado muito brava se fizessem isso e o episódio fosse ruim, mas vá lá, foi engraçado a história com o casal de bruxos cheio de poderes em crises. Os Winchester não fizeram nada se for pensar bem, os show foi realmente do Marsters e da Carpenter.

Aí vem o sexto episódio (Slash Fiction) e mais pinta de que Supernatural já está desgastado: MUITOS elementos das temporadas anteriores se repetindo. O monstro que aparentemente é invencível, uma mulher durona cuidando de Bobby, alguém assumindo a identidade dos Winchester, Crowley tentando unir forças com os inimigos dos Winchesters e blablabla. A única coisa realmente importante no episódio é que agora já se sabe a cara do “chefão” da temporada, quem é o leviatã-boss que comanda os demais.

Fora isso, a história seria um grande punhado de mais do mesmo, incluindo a conclusão com Sam dando piti e largando Dean no meio da estrada (quantas vezes isso já não aconteceu desde a primeira temporada?). É até irônico que os leviatãs que tomaram a aparência dos irmãos tenham resolvido atacar as cidades por onde os Winchester já tinham passado, seguindo uma ordem cronológica. Do tipo “é, gente, vai ser um pouco de mais do mesmo, mas aguentem as pontas, quem sabe vem uma surpresa por aí”.

Aliáááás, sobre como os leviatãs sabem tanto dos Winchester, vou relembrar o que eu disse no post sobre o terceiro episódio da temporada:

Querer dizer que era conhecimento acumulado de quando estavam no corpo do Castiel é forçar a barra, sinto muito.

E não é que foi justamente a explicação que encontraram? Não gostei e vou dizer o motivo: Castiel pode saber uma certa quantidade de codinomes, mas ele não estava por perto dos Winchester quando eles usavam tais codinomes (eles usavam quando se passavam por agentes do FBI, e acho que em um caso ou outro que apareceram como trio, com o Castiel). Então sim, acho forçado atribuir o conhecimento ao Castiel, que embora tenha lá algumas horas como deus, era só um anjo e não podia saber de TODOS os codinomes dos irmãos, nem de TODOS os lugares por onde eles passaram, etc. Apelar assim tira a graça da coisa.

Mas no geral continuo achando que está sendo melhor do que a sexta temporada, só acredito que o show já realmente deu o que tinha que dar. Seria bem melhor que eles terminassem agora do que continuar abusando da sorte. Aquela coisa, dar um final mesmo para a série, e não só um final de temporada, como acontece com algumas séries que acabam sendo canceladas por causa de audiência fraca.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *