True Blood S04E09: Let’s Get Out of Here

E com Let’s get out of here (S04E09) falta pouco para terminar a temporada e este episódio já deixou o tom de season finale se aproximando bem claro. A começar pela solução do caso de Arlene e Terry com o bebê e o fantasma. A não ser que aconteça mais coisas e aí acabe tendendo para o que Arlene já achava (que tem algo de Rene ali), o “You got it, bitch” do Lafayette encerrou o assunto. Sobre esse negócio do bebê assombrado até que ficou legal, o maior problema é que pareceu distoar demais da série. Ok, é sobrenatural e é uma série sobre vampiros. Mas a história em si parece tão desconectada da “mitologia” principal que não tem como não questionar o propósito dela ali. Se for para falar dos “poderes” do Lafayette e do Jesus, dava para fazer com alguma pessoa aleatória, não precisava disso tudo, certo?

Mas pelo menos valeu pelo tempo a mais de Terry, adoro a personagem mesmo. Aquele jeito de lesado de bom coração é muito legal, é realmente cativante e a gente acaba torcendo por ele. A Arlene era uma chatinha no começo da série mas foi melhorando gradualmente, acho que ela representa bem os caipiras locais, no final das contas. Já Lafayette encarnando a fantasma ficou legal, mas o Jesus vou te contar, ainda não engoli essa personagem aí. Enfim, ok, parece que tem uma conclusão nisso aí.

Jason e Jessica também estão bem próximos de uma conclusão, tendendo para fim de novela para falar bem a verdade. A reação de Hoyt ao rompimento com a vampira parece que só serviu para empurrar Jason na direção dela e bem, aí dá-lhe cena de sexo com o Jason. É engraçado, fico lembrando aqui da primeira temporada em que ele só aparecia para cenas desse tipo, se pensar bem até que a personagem melhorou também.

Eu prefiro ignorar os momentos de shifters e weres, para ser bem sincera. Mas vamos lá: sou só eu a paranóica que ficou achando que a Debbie estava se forçando a pensar naquelas coisas para convencer a Sookie? Não consigo confiar na doida, ainda mais depois daquela cena dela procurando v. O Alcide é um fracote, o ator que o interpreta é um gostoso mas essa personagem aí deusolivre. Até o Marcus parece ser mais legal, até porque deu uma surra no irmão do Sam, haha. Sobre o Sam, bleargh.

E então chegamos ao núcleo principal da história, com Bill, Eric e Sookie. Para começar, vamos concordar que aquele recurso de “é só um sonho” já deu no saco, né? Foi um negócio gratuito, para mostrar a Anna Paquin com os bonitões lá. Eu preferiria muito mais a ação dos vampiros contra as bruxas do que esse tipo de coisa, por exemplo. Mas tá, foi. Pelo menos serviu para ver um pouco do Eric como ele realmente é, e não o desmemoriado que tem péssimo gosto para roupa e usa aquele penteado jacu.

A parte mais legal do episódio mesmo foi o ataque das bruxas no final, até porque são uns vampiros fortes que viraram servos da Marnie. Ok, só o Eric já faria um grande estrago, mas de qualquer forma, ficou a curiosidade sobre o que vem aí, de como a Sookie vai conseguir salvar o Bill e o Eric e, o principal: quando o Eric recobra essa memória meudeusdocéu? Também quero ver a Nan Flanagan, como ela reagirá. Ah, em tempo: nada de Pam, isso é triste. Espero que para as próximas temporadas saibam utilizá-la melhor na série.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *