True Blood S04E08: Spellbound

Agooooooora sim! ISSO é o que acho um episódio legal.  Em Spellbound (S04E08) temos o equilíbrio perfeito entre as personagens chatas (que apareceram menos) e as legais (que apareceram mais). Não só isso, mas algumas que eram chatas (tipo a Marnie) ganharam boas cenas e com isso a oportunidade de mostrar que não são tão ruins assim. A atriz que está interpretando a bruxa está muito bem, conseguiu deixar bem clara a diferença entre Marnie (boazinha, hesitante) e Antonia (vingativa, petulante) – aliás, o confronto entre vampiros e bruxos no cemitério ficou MUITO legal, melhor do que no livro by far.

Acho que o único porém no episódio continua sendo o Eric. Finalmente aconteceu a cena do chuveiro, mas não foi nada do que eu esperava, até porque tem uma diferença entre os livros e a série de tv que é fundamental: nos livros o sangue de vampiro não tem essa coisa tão forte de causar uma viagem alucinógena como se fosse drogas. E lá o laço de sangue da Sookie e o Eric foi construído aos poucos, e na maior parte das vezes com o Eric enganando a Sookie (lembram da história de ela chupar a bala do peito dele?). Até que fica legal a coisa ser feita com consentimento da Sookie, é o amor e blablabla, mas aí eles deveriam ter mostrado a mesma relação entre a Jessica e o Hoyt, por exemplo.

Aliás, fiquei morrendo de dó da Jessica, judiação. Como disse no episódio anterior, decidi deixar o lado ranzinza de lado e aceitar essa história dela com o Jason (por mais que pareça tudo meio rápido e forçado demais), e aí logo quando eu aceito o rapaz faz o que no final das contas já era esperado da personagem: coloca a amizade dele com o Hoyt na frente. É lógico que isso ainda não acabou, e espero que não tentem definir nessa temporada ainda. É o tipo de coisa que vai ficar muito novelinha se concluir nos 4 episódios que faltam.

Algo que gostei foi o grupo dos lobisomens. E vale destacar e relembrar que detesto lobisomens, hehe. Mas tem algo interessante no Marcus, e eles souberam aproveitar bem colocando como ex-marido da Luna, que vai render o conflito com o Sam. Assim temos uma personagem que não é só o ex-marido babaca, dá para ver que ele se importa com o grupo dele, é um bom líder e blablabla. E bem, o Alcide é fraco e eu quase nunca falo dele, mas como desta vez ele apareceu pra salvar a Sookie (sendo observado pela Debbie) já adianto que eu acho que tem coisa que acontece no quarto livro que provavelmente acontecerá na tv também [SPOILER: SELECIONE O TEXTO PARA LER]Sookie será atacada por Debbie e acaba que ela a matará, e Eric ajudará a esconder o corpo[/SPOILER].

E a cada episódio tenho gostado cada vez mais do Bill. Estou achando realmente acertada a decisão de colocá-lo como o Rei, primeiro porque as coisas ficam mais imprevisíveis para quem leu os livros, segundo porque ele está realmente ótimo no papel – todo político, usando glamour às pampas e sendo um rei batuta. Inclusive esta que era para ser a temporada do Eric no final das contas está favorecendo muito mais o Bill.

Outro destaque é o Lafayette e a fantasma que está assombrando Arlene e companhia. Morri de rir na hora que ele abriu a porta, viu a fantasma próxima do berço e só mandou um “Foda-se”, fechou a porta e saiu. Também é coisa que não estava no livro e dá aquele gostinho bom de novidade para quem está acompanhando a série, sem contar que vá lá, adoro vampiros e zumbis mas minha queda desde a infância sempre foi por histórias de fantasmas!

Enfim, continuando assim vou ficar mais feliz com essa temporada, mesmo que tenha aí uns 3 ou quatro episódios mais fraquinhos. E para terminar, uma pergunta: mais alguém aí pensou “yes, agora vai!” quando a Pam atacou a Tara? Odiei o Bill por ter impedido a Pam de fazer o que todo mundo esperava que ela fizesse.

4 comentários em “True Blood S04E08: Spellbound”

  1. ADOREI o episódio, mas preciso desabafar; então, com licença:

    – Tara, morra, por favor. Você é uma personagem ridícula, completamente perdida, sem vontade própria – sempre se une qualquer babaca que lhe ofereça alguma chance de “salvação”. Morra, por favor.

    – Eric & Sookie: *ânsia de vômito*

    – Eric desmemoriado já deu. E o pior, aconteceu o óbvio: a bruxa conseguiu para si o vampiro mais poderoso das redondezas. Com um brinquedinho desses, será difícil derrotá-la. Talvez tivesse de ser assim, já que incluir mais um vampiro antigo badass como antagonista principal seria mais do mesmo. Talvez.

    – Jéssica: YES. A cena idealizada pela Jéssica me deu ânsias de vômito – Hoyt se humilhando, Jason se entregando – caí direitinho. A realidade é sempre mais cruel. Adorei o desenrolar. Mas torço para Jéssica não ficar com nenhum dos dois – ela merece coisa melhor.

    – Rei Bill: agora sim, um senhor digno. Bem melhor que aquela melação com a Sookie.

    – PORRA, LAFAYETTE. Se deixou dominar facilmente… O que me irrita um pouco é que quando acontece algo extraordinário – bruxa antiga badass possuindo velha bruxa wannabe – torna-se então corriqueiro – alma penada x possuindo recém-descoberto médium.

    No mais, leio todas as resenhas, SEMPRE – apesar de não ter me manifestado há tempos. Até mais ver.

    1. o problema do eric sem memória é o que fizeram dele, aquela teoria de que ele só é o que é pelo que ele lembra e blablabla. nos livros ele continuava sendo um viking, então era um eric sem memória das sacanagens que tinha feito ao longo dos anos, mas ainda era um cara que chegava e chamava a sookie de ‘lover’ e coisas do tipo, sem melação, entende? e o principal: não era fraco. ok, ele tirou o coração da bruxa nesse episódio e blablabla, mas ele ainda é um bunda mole q só foi oferecer ajuda pro bill pq a sookie mandou. ¬¬

      1. Na real, fazer ele arrancar o coração da bruxa, depois toda essa melação, só ficou incoerente pracaralho. Ou mantivessem ele meloso ou fossem inteligentes desde o início – afinal, a verdadeira natureza de qualquer um não muda de um dia para o outro só porque voc~e não lembra mais do que fez.

        1. EXATAMENTE!

          É isso que tem feito com que eu não goste do Eric sem memória. Ele fica fofo? Fica. Mas o Eric sempre foi uma personagem legal por ser fodão, tipo a Pam. Tirar TODA a fodelância dele é matar a personagem. No mínimo um vikingzão ele tinha que continuar sendo. Uma coisa é ficar distante das picuinhas da “corte” dos vampiros, outra é virar simplesmente um bocó.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *