Almanaque Jornada nas Estrelas (Salvador Nogueira e Susana Alexandria)

Em 1966, quando Jornada nas Estrelas foi ao ar pela primeira vez pela NBC, o que se viu foi o nascimento de uma das mais duradouras e rentáveis franquias da cultura pop. Outros tantos seguiriam o rastro de Capitão Kirk, Spock e Dr. McCoy, a maioria no cinema (como Star Wars de George Lucas, por exemplo), mas não dá para desconsiderar que quem foi abrindo caminho naquele então campo desconhecido das convenções de fãs, vendas de produtos relacionados e afins foi a série criada por Gene Roddenberry.

E é para ficar sabendo dos bastidores dessa franquia que o Almanaque Jornada nas Estrelas (de Salvador Nogueira e Susana Alexandria) vem para agradar os fãs, e mesmo os curiosos sobre esse fenômeno. Tendo como base principalmente a série original, o livro comenta detalhes envolvendo as personagens, o processo de criação, fofocas de bastidores e muito mais. É muita informação, até porque inclui também detalhes sobre as outras séries (e filmes) que se originaram a partir dessa.

O Almanaque é dividido em 10 capítulos, iniciando com o que é chamado de “Nascimento do Mito”, falando sobre o episódio piloto, a recepção da crítica na época e o primeiro episódio; e termina com “Uma série à beira da eternidade”, onde comenta sobre o novo filme dirigido por J.J. Abrams (que chegou nos cinemas em 2008). Bem organizado, segue uma ordem sobretudo cronológica na apresentação do conteúdo, como é possível conferir pelo índice. Os quatro primeiros capítulos abordam principalmente a série clássica, sendo eles:

1 Nasce um mito

2 Personagens

3 Guia de episódios (completo, com curiosidades sobre cada um dos episódios, é muito legal!)

4 Durante a jornada

Então vem uma parte dedicada ao fim da série clássica e sua ressurreição nos cinemas, nos capítulos:

5 Fênix

6 Jornada nas Estrelas no cinema (que em subcapítulos comenta cada um dos sete filmes que envolvem as personagens da série clássica)

A partir disso vem os capítulos dedicados a mostrar tudo o que surgiu a partir da série de 66, o verdadeiro fenômeno trekker:

7 Séries derivadas (falando sobre A nova geração, Deep Space Nine, Voyager, Enterprise – todos os capítulos com informações sobre elenco e bastidores das séries)

8 Universo paralelo

9 Trekkers (impossível fazer um Almanaque Jornada nas Estrelas sem falar dos fãs)

E, finalmente, chega ao décimo capítulo, já comentado. Como se pode ver, o livro traz bastante material, com inúmeras ilustrações (todas em preto e branco, vale destacar) e tem até diversas tirinhas Sev Trek, que fazem graça com o que o texto está abordando no momento. As curiosidades sobre a série em si são muito legais, e mostram o quanto ela estava a frente de seu tempo. O subcapítulo que mostra referências culturais (que vão de Shakespeare até Allan Poe) nos episódios é mais um daqueles casos que mostram porque a série era tão legal.

Bastante informativo, de linguagem gostosa de acompanhar, e possibilidade de leitura rápida e descompromissada, o Almanaque Jornada nas Estrelas agradará aos fãs da série, que com toda certeza ficarão com vontade de rever alguns episódios, especialmente depois de ficarem sabendo algumas histórias por trás deles. E também de despertar o interesse nas outras séries derivadas da clássica.

Em tempo, os autores fizeram um blog com informações sobre o Almanaque. Ele não é mais atualizado desde 2009, mas tem muitos videos interessantes, incluindo alguns com a série animada. Para conferir, basta clicar aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.