A pedra no meio do caminho da Pedreira

Eu sei que nem todos os meus leitores são curitibanos e que isso soará como um famoso caso de POP1, mas a verdade é que mais uma daquelas histórias de coisas feitas na surdina e decisões relevantes para toda a comunidade tomadas sem uma consulta popular – ou pelo menos sem “avisar”. É o equivalente ao seu síndico decidir que você não pode mais usar calcinha ou cueca brancas e você só ser avisado depois que a nova regra já está valendo, digamos assim.

Então senta que lá vem história. A Pedreira Paulo Leminski (talvez o caso em que o nome do poeta mais vezes foi escrito de forma errada, hehe), há anos é o espaço de Curitiba para grandes shows. Vocês sabem, Curitiba é uma titica, especialmente no que diz respeito aos grandes shows. E era por causa da Pedreira que pessoas puderam conferir grandes bandas aqui (eu tenho certeza que tem muita gente com o show do Pixies na lembrança ainda!).

E aí, do nada, sai uma decisão da Justiça: Shows na Pedreira são proibidos. A justificativa é que os moradores dos arredores são sempre incomodados com os shows, o que não duvido que aconteça. Mas aqui eu concordo com o Luigi do A Noite Toda: então por que os vizinhos do Couto Pereira ou mesmo da Baixada não vão até a justiça para proibir jogos de futebol nesses lugares? Porque a desordem pré/pós evento é igual, senão maior (alou, ônibus depredados?). Talvez seja até melhor não dar idéia que daqui a pouco os vizinhos chatos que desconhecem termos como “chegar a um meio termo”, “discutir as alternativas” farão o mesmo com os estádios.

E aí talvez o melhor que podemos fazer, ou talvez a única coisa que nos resta a fazer, é mostrar nossa insatisfação.  O Noite Toda está organizando um abaixo-assinado, a ser levado para o pessoal lá da Fundação Cultural de Curitiba (aqui vale destacar que a Fundação já recorreu da decisão da Justiça). Não deixem de dar uma passada lá para que possamos ser ouvidos. Até porque se ficar por isso mesmo, o último show da Pedreira será o do Inimigos da HP. Ninguém merece isso, fala sério! ASSINEM, PESSOAL, ASSINEM!


  1. Problema de Outra Pessoa, vale a pena ler Douglas Adams para entender a explicação do termo 

2 comentários em “A pedra no meio do caminho da Pedreira”

  1. Que absurdo.

    Eu sou de Porto Alegre e fui no Tim Festival na Pedreira para ver Patti Smith!

    Realmente as pessoas desconhecem o termo vida em sociedade, que pressupõe acordos coletivos de convivência e etc…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.