Entropia

Hoje na escola o velho Henderson disse que ninguém realmente sabe o que mantém o mundo coeso. E ninguém sabe porque tudo não se despedaça. Tudo, de uma só vez.

Alguns trecos se despedaçam. O estranho é que não se despedaçam porque estão se movendo. Eles se despedaçam porque não estão se movendo. O velho Henderson chama isso de Entropia.

O papai não dá nome para isso, mas ele sabe o que é. Estou falando de se despedaçar, sem se mover. Ele vem praticando essa técnica desde que mamãe morreu.

A gente viu um filme à noite, daqueles preto e branco. No filme, o pregador diz que só existe o amor e o ódio. E é isso que faz o mundo ser do jeito que é.

Acho que está quase certo. Acho que, no fim, tudo acaba se resumindo em amor e medo. Sei lá, apesar de ninguém nunca falar nem de amor nem de medo nas aulas de Ciência.

O amor é o que mantém as coisas em movimento, e por isso elas ficam juntas. O medo é o que faz as coisas ficarem tão paradas que se despedaçam. E às vezes, a gente pode ter as duas coisas dentro, empurrando e puxando, e é nessas horas que a gente chora ou ri. Eu não sei o que mantém o mundo coeso. Vai ver é a MAGIA.
___________________

Eu tirei isso da hq “Os Livros da Magia”, criado pelo Neil Gaiman. Um dia eu falo sobre a hq, mas hoje achei que a citação vai melhor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *