Ajudem a escolher o Pai do Ano!

Ah, a paternidade! Essa coisa tão bonita que parece brotar dos lugares mais improváveis. Quantos amigos de infância ou adolescência, conhecidos por serem os mais “locões” da turma, num passe de mágica viraram pais equilibrados e responsáveis? Buscando em minhas recordações, poderia citar vários. Até dia desses encontrei o marido de uma amiga dos tempos de Lourdão no elevador. Ele estava com a filha, apontou para mim e disse “Olha, ela estou com a mamãe no colégio. Pergunta para ela se mamãe era bagunceira!” Eu fiquei ali, perdida em pensamentos nostálgicos.

Assim, em homenagem aos doidões que viraram bons pais, resolvi fazer aqui no Hellfire uma enquete bem singela, do melhor pai do ano. Escolha o seu e vote – e caso queira explicar seu voto, basta usar o espaço de comentários. Vamos então aos candidatos!

Pai Número 1: Dando um fim naquela história de ‘fumante passivo’, Pai Número 1 chega com tudo ensinando não só o moleque a fumar, mas também que cerveja pode ser um bom acompanhamento. Reparem que menino saudável, de bochechas vermelhas e olhar maroto!

pai1.jpg

Pai Número 2: Chega de mentiras, especialmente se são para enganar seus entes queridos! Sem essa de obrigações, se seu filho é feio, jogue nessa lixeirinha especial que talvez um daqueles pais hipócritas resolvam adotá-lo para amá-lo como se fosse um bebê johnson.

pai2.jpg

Pai Número 3: O moleque encheu o saco com tanta bagunça? Está na hora do jogo do Mengão e ele não te deixa em paz? Não, você não precisa dar cascudos, porque você sabe: quem ama não bate! Mas que tal usar a técnica do silver tape? Notem que Pai Número 3 teve inclusive o cuidado de deixar Dudu, o patinho de pelúcia, junto com o filho.

pai3.jpg

Candidatos apresentados, agora vamos para nossa enquete! Qual pai merece ganhar nossa eleição de Pai do Ano?

{democracy:9}

11 comentários em “Ajudem a escolher o Pai do Ano!”

  1. O pai número 3 é exemplar. Tá cuidando da criança. Garante que ela não faça besteira nem corra riscos. E ainda foi atencioso o bastante pra deixá-la com o brinquedinho perto. E olha o sorriso dela!

    O 1 não é hipócrita. Sabe quando uma mãe vê o filho junkie e com o carro arrebentado depois de dirigir bêbado? Geralmente falam… “eu não criei filho pra isso… sempre ensinei as coisas certas… etc.”. Sempre tem um grau de decepção, saca? Nesse caso, o pai é genial. Faz a criança beber e fumar. Se o moleque crescer como um bom garoto é, uma grata surpresa. Se crescer um fudido, pelo menos não desapontou ninguém.

    O 2 é sincero, mas cruel. É o pior dos 3, até pq a criança não tem culpa de ser feia. A culpa é do pai feioso e da mãe baranga. Ele é o pior pai.

    Voto no 3, que é um exemplo para todos nós quando tivermos nossos filhos. Segurança, carinho e prevenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *