True Blood S05E05 até S05E08

Tem horas que eu realmente não fico surpresa por Alan Ball estar tirando o time de campo ano que vem. True Blood tem tudo para ser uma série muito bacana, mas já vão lá cinco anos e eles continuam cometendo os mesmos erros – é como se ignorassem por completo que a história seria muito melhor sem isso, pelo contrário, achassem que é o que melhora. Não é. Cansei dessa coisa de apresentarem personagem foda que você acha bacana já nos primeiros segundos de tela para ser morto de forma ridícula uns episódios depois. Pior, no maior esquema “Marvel” das séries de TV, não dá nem para levar a morte à sério, porque ninguém morre definitivamente em True Blood, todo mundo volta. E volta pior. Volta tipo piada.

Vide o caso do Russell. Na terceira temporada foi realmente uma pena que ele tivesse que abandonar a série, porque ele de longe tinha sido a melhor personagem (especialmente depois quando enlouquece com a morte do amante, talvez a única personagem de True Blood que morreu definitivamente). Aí começa esta temporada com toda a expectativa pela volta de Russell, primeiro pelo confronto com Eric (que foi bem fuééém) e depois por ele simplesmente estar de volta. Mas agora ele é só um babaca que grita palavrões a todo momento, quase que um alívio cômico junto com outro que retornou, o Steve Newlin (que, pelo que indicou o S05E08, será o novo par de Russell). Sério, se é para trazer a personagem assim, não traga. Já fica de aviso para quem estiver confabulando a volta do Roman.

Aí tem toda essa trama de Sanguinistas que peloamordedeus, que coisa idiota e mais sem pé nem cabeça. A cena dos vampiros nas ruas tocando o horror completamente chapadões chegou a dar vergonha alheia. A única coisa que se salva disso é que pelo menos o Eric está mantendo a cabeça no lugar, uma decepção a menos. Problema é que ele está mantendo a cabeça no lugar por conta de visões do ~fantasma do Godric~. WTF, dá para ser mais bizarro do que fantasma de vampiro? E nisso acaba se revelando o outro problema recorrente de True Blood – isso desde a primeira temporada: o excesso de subtramas, tirando o foco da trama principal. A começar que a trama principal já nem envolve a protagonista da série (Sookie, lembram?), isso por si só já é um sintoma de como eles acabam se perdendo com esse monte de histórias paralelas.

Porque foram quatro episódios em que teoricamente não aconteceu nada de realmente relevante. Jason num mimimi tremendo porque Jessica não o quer como ele gostaria (embora ok, a cena do tiro na cabeça foi engraçada, lembrou aquele filme A Morte Lhe Cai Bem). Hoyt também mimimizando sobre Jessica (e rendendo uma das falas mais bizonhas que já vi na TV, algo como “Você chupou o pau do meu amigo e partiu meu coração”. Gente.). Aí tem Tara e Pam numa dinâmica que se repete a cada episódio: Tara faz algo que deixa Pam orgulhosa, Pam parece tratá-la bem para então tratá-la mal novamente. Booooring. Lafayette com toda aquela história do diabo no corpo (literalmente) igualmente sem graça. Alcide que estava bem legal até o S05E06, começou a ficar sem graça novamente (a cena de sexo do S05E08 foi tão, mas tão desnecessária que eu acho que só apareceu ali para cumprir a cota de nudez do dia de True Blood). E esse vampiro do mal que matou os pais da Sookie poderia ficar para uma temporada adiante – e ó, anota aí: certeza que vão dar um jeito de cruzar a trama dos Sanguinistas com a desse vampiro.

O que acabou ficando minimamente interessante foi a trama dos odiadores de vampiros e shifters, cujo foco é principalmente o Sam. O Sam. O cara que sempre esteve envolvido nas tramas mais chatas da série está na parte boa dessa temporada. Calcule como True Blood está malz. De qualquer forma, a única ressalva sobre essa história para mim foi a Luna se transformando no Sam. Pensei “Ok, todo mundo quer ser Sam”, já que é a segunda vez que isso acontece. Por que a repetição? Já não bastou quando o irmão dele fez isso?

O outro momento ok foi Terry. Digo ok porque é meio que uma média dos últimos episódios, um equilíbrio entre chato, engraçado e tocante. A cena em que ele chega no Merlotte’s para se despedir de Arlene foi de partir o coração. E aí de novo a repetição: Lafayette ajudando Terry e Arlene com seus novos poderes. Ok, agora ele se espertou e está cobrando pelos serviços, mas ô casal zicado: duas temporadas seguidas precisando de ajuda de um médium?

Meus palpites para os quatro episódios finais da temporada são de que Bill está armando algum plano contra os Sanguinistas, o que provavelmente envolve a ideia dele de destruir as fábricas de True Blood. Eric terá um momento mimimi com a irmã. Sookie continuará sendo meio-fada, mas a descoberta sobre o vampiro que matou os pais abalará sua relação com Bill e Eric. Jessica vai voltar do sequestro repensando as atitudes dela com o Jason. Terry dá um jeito de se livrar do Ifrit, Lafayette vai ter que confrontar seus demônios novamente, Sam vai descobrir que é o cabeça do grupo dos odiadores e vai dar uma sova nele, Alcide será packmaster. Yadda yadda yadda. Temporada ruim, poderiam acabar logo e saltar para a sexta sem nenhum prejuízo.

2 comentários em “True Blood S05E05 até S05E08”

  1. HAHAHAHAHAHA, parabéns, cê conseguiu me tirar do meu conveniente estado de ~tô nem aí~ para ~continua tudo uma bosta~. Ah, mas foda-se essa merda, continuarei acompanhando por hábito, mas nem tenho o que acrescentar, tá uma porcaria mesmo, poderia ser muito mais, muito mais, e nem precisaria de muito para dar certo, era só o roterista revisar a merda que escreveu, muitos absurdos, muitas tramas que se repetem, excesso de subtramas, personagens que já deveriam ter morrido, etc etc etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *