True Blood S04E01: She’s not there

(voz de narrador de futebol) E comeeeeeeeeeeeça mais uma temporada de True Blood! Altas expectativas, até porque é baseado no meu livro favorito da série. E assumo, é meu favorito porque sou team Eric e pans, agora ele terá mais tempo de tela (pelo menos assim eu espero). E já que não teve roupinha de lycra cor-de-rosa, que pelo menos tenha a cena do chuveiro, certo? Então vamos que vamos.

Do primeiro episódio dá para tirar já uma conclusão: True Blood continua naquele tom meio esquizofrênico, tendendo do tosco para o muito legal em poucos minutos. A ideia de She’s not there (S0401) foi situar as personagens um ano depois, mostrando o que aconteceu com cada uma delas após os eventos da temporada anterior. Lógico, com isso o ritmo é meio corrido e pouca coisa importante realmente acontece. Mas serviu como se as peças fossem colocadas no tabuleiro, é certo que tem muito por vir ainda.

Não gostei de ter começado naquele plano das fadas, ainda mais com aquele momento meio wtf de lutinha e blablabla. Mas ok, serviu de justificativa para tirar Sookie de cena por um ano e pouco, o que vamos lá, é até coerente. Pensem que os eventos das três primeiras temporadas aconteceram um seguido ao outro, no mesmo tempo. Ninguém pode ser TÃO azarado assim de ter TANTA caca acontecendo na vida, certo? Então tá. Aí Sookie volta e bem…

A casa foi vendida, Jason agora é policial mesmo, Bill tá se engraçando com a Portia, Eric é o dono da casa, Tara foi embora. O mundinho como ela conhece parece está todo revirado, o engraçado é que ela continua com a mesma cara de songa monga de sempre. Hoyt com Jessica está bonitinho, é uma fase nova com novos conflitos na vida dele. Não sei se já disse antes, mas Terry virou um dos meus personagens favoritos, e agora com Arlene e o bebê continua ótimo.

Não gostei muito de Lafayette (e aquele moicano de Neymar, meudeusss!) e os bruxos, nem de Sam com os outros shifters. Aliás, o Sam está sendo muito, muito mal aproveitado – virou só um cara grumpy que pode se transformar em bichos, blé. Por outro lado gostei de como estão trabalhando o Jason (principalmente se for comparar com o livro), e me pareceu bem óbvio que ele será um dos pontos principais da trama ao longo dessa temporada. Aí tem também aquele outro momento wtf: Bill como rei? Isso não tem nos livros, aí pode dar muito certo até por surpreender quem acompanha a obra da Charlaine Harris.

Gostei também que a Pam ganhou um tico mais de tempo de tela. Não só porque gosto da personagem, mas também gosto mais desse “núcleo Fangtasia” da história. A Pam é ótima, podem reparar que as melhores falas dos episódios estão sempre com ela. Jason de babá do Andy também está legal, e como ele já foi pego no primeiro episódio, no próximo já veremos Andy muito louco atrás de v, isso é certeza.

O legal é reparar bem isso, como aos poucos eles foram desenvolvendo as personagens e fazendo a gente de alguma forma se importar. Lembro que não gostava nem do Andy nem do Jason no começo, agora já até acho bacana. A Tara vocês me desculpem, mas nem as mudanças dessa temporada farão com que eu goste dela.

Enfim, para primeiro episódio foi legal. Eu gostaria de verdade que tivesse mais vampiro, mas parece que os outros seres vão dominar essa temporada. Shifters por causa do Jason, bruxas por causa do Lafayette e do Eric e as fadas por causa da Sookie. Uma pena, porque esses são os plots mais rocambolêsticos deles, blé. É só lembrar do surto do Russell na temporada anterior para ver como os vampiros rendem momentos muito melhores na série. De qualquer forma, pior que aquela temporada da Menade não pode ser, certo? E quem conseguir o torrent do segundo episódio me avisa. Parece que a HBO adiantou para alguns que se cadastrassem num site ou algo que o valha, o que eu não fiz, hehe.

5 comentários em “True Blood S04E01: She’s not there”

  1. WTF Bill rei? e a história da Tara “virei lésbica pq os homens me traumatizaram”? Eu tava gostando do Jason até lembrar da chatice da Crystal e da historinha dos “filhos” dele. Aff. Eu realmente queria que True Blood fosse mais fiel aos livros, como na primeira temporada… medinho, pq o Dead to the World tb é o meu favorito.

    1. a tara será chata até se descobrirem que ela é de marte ou algo que o valha. é uma das alterações do livro pra série que eu decididamente não gosto.

      e essa do bill como rei eu ainda quero ver os próximos episódios. tem toda pinta de não ser bem como estamos imaginando. e se for rei mesmo, nuss, vai mudar toda a estrutura do true blood em relação aos livros

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *