Cheiros da infância

jasmim2.jpgÉ engraçado, mas sempre nos atemos aos fatos da infância quando queremos explicar o que somos hoje. Deixamos completamente de lado o modo como os cheiros que sentíamos de certa forma também nos modelaram, pelo menos na busca do que seria uma paisagem ou momento ideal para nós.

Exemplo? Quando começa a chover, a primeira coisa que penso é “Quero fazer um bolo!” e sabe, nem é pelo bolo em si. É que casa com cheirinho de bolo assando em dias de chuva é simplesmente tudo de bom para mim. Melhor do que isso, só se somar o cheiro do chá mate quentinho.

Aroma de grama cortada também. Mais do que o capricho e cuidado com o quintal de casa, lembra sábados ensolarados catando folhas que o carvalho lá de casa derrubava. A gente reclamava um monte de fazer isso, mas no final das contas meu pai colocava os três irmãos fazendo algo junto – é o tipo de coisa que só entendemos anos depois.

Tem também o cheiro das noites de verão, que é algo único e até difícil de descrever. O ar quentinho, aquela mistura de jasmim e grama e com tudo isso a certeza de dias bons e momentos felizes: férias, natal, ano-novo, aniversário.

É, às vezes passar na frente da casa de alguém que acabou de cortar a grama equivale a abrir um álbum de fotografias…

***

Explicando o sumiço: estou BASTANTE ocupada, o que é bem irônico, visto que estou de férias. Mas enfim, há um trabalho a ser feito e uma pessoa que não gosta de trabalhos a serem feitos pendentes (oi, sou eu!), e há também possibilidades de mudanças e melhoras que requerem um pouco de empenho, então lá vou eu. Acho que agora as coisas se normalizam. Aliás, outro cheiro que sinto falta: cobertor e livro novo, em dias frios como esse. Está aí um sinônimo para “sossego“.

4 comentários em “Cheiros da infância”

  1. Minha infância tem cheiro de “Dama da Noite” (aquela planta que solta perfume a noite e tals), grama cortada e chuva. O legal do cheiro da chuva é que eu sempre lembro de um momento em particular quando eu vi granizo pela primeira vez.

  2. Lukaz on 27 Julho, 2007 at 12:26 pm said:

    Minha infância tem cheiro de “Dama da Noite” (aquela planta que solta perfume a noite e tals), grama cortada e chuva. O legal do cheiro da chuva é que eu sempre lembro de um momento em particular quando eu vi granizo pela primeira vez.

    É, dama da noite tem marcado essa minha época de muié de família, tem dama da noite no prédio da frente hehe

    Slicer on 27 Julho, 2007 at 2:22 pm said:

    Meu olfato é muito ruim, por ter vivido a vida inteira neste fim de mundo poeirento. Que tal isso para poesia? :rofl:

    Nossa, deu coceira no meu nariz só com você falando 😮

    Ronzi on 27 Julho, 2007 at 5:55 pm said:

    Post mais bucólico, hehe. Aqui em SP tudo cheira a carbono… :blah:

    Vocês precisam de mais árvores :mrgreen:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.