Schadenfreude

nelsonhaha.jpgSchadenfreude é uma palavra alemã batuta que o Fábio me ensinou. Basicamente significa o prazer no sofrimento alheio. Levando em conta todo aquele blablabla que ouvimos em Lingüística, sobre os esquimós terem ‘n’ nomes para diversas tonalidades de branco, eu acho bem interessante que os alemães tenha uma palavra só para definir esse sentimento. Daria até para chegar a conclusão de que eles são todos uns sacanas.

Mas ok, sabemos que sacanas somos todos nós. Caso contrário, o que explicaria o fato de que os dois videos mais acessados no Youtube nos últimos dias foram o do acidente do Kubica e do relógio roubado do Bush? No final das contas, todos nós sentimos um tico de Schadenfreude, só não demos nome porque esse não é o tipo de coisa que você conta para todo mundo que sente. Tipo inveja e piriri saca?

11 comentários em “Schadenfreude”

  1. A difereça é que alemão tem nome objetivo pra tudo.
    E geralmente não esconde o dark side.
    Nos meus cinco anos de graduação por lá vi coisa que até o Silvio Santos duvida… :dente:

  2. Patrícia on 13 June, 2007 at 9:31 am said:

    E como é que fala mesmo? “cha-den-froide”?

    No artigo da wiki tem um link para ouvir a pronúncia correta, esse aqui, ó -> http://upload.wikimedia.org/wikipedia/commons/0/03/De-schadenfreude.ogg

    Dona Minhoca on 13 June, 2007 at 9:47 am said:

    A difereça é que alemão tem nome objetivo pra tudo.
    E geralmente não esconde o dark side.
    Nos meus cinco anos de graduação por lá vi coisa que até o Silvio Santos duvida… :dente:

    Talvez o principal seja o não esconder o dark side. Nós temos uma reputação de povo “feliz, festeiro, bondoso, simpático” ou whatever para manter, né?

    Slicer on 13 June, 2007 at 11:47 am said:

    Quando eu descobri essa palavra, me caiu o queixo também.
    http://slicer.wordpress.com/2005/08/04/schadenfreude-explica/

    Luís Fernando Veríssimo sempre faz com que eu lembre que não sei escrever :dente:

  3. Anica on 13 June, 2007 at 1:47 pm said:
    Talvez o principal seja o não esconder o dark side. Nós temos uma reputação de povo “feliz, festeiro, bondoso, simpático” ou whatever para manter, né?

    aqui é bom pousar de bonzinho e ser malvado.
    é que nem ser um assassino/traficante/seqüestrador, mas estar na missa de domingo.

    A hipocrisia no nosso país é tamanha, que somos conhecidos pelo nosso carnaval cheio de danças mais calientes e liberdade (ou ta mais para libertinagem) sexual… Mas falar sobre sexo com os filhos é problemático, não é certo e por ai vai.

  4. Longe de ser linguista irmã…
    Mas adoro tentar entender o motivo cultural que leva algumas palavras a serem exclusivas…
    Sobre ‘os nomes do branco’, tô lendo um livro que fala de algo assim. Anotações sobre as cores. Quem é daltônico? Por que não existe branco transparente? O verde transparente não deveria ter um nome diferente do verde opaco? Hahaha…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.