True Blood S04E10: Burning Down the House

Só mais dois episódios e acabou a quarta temporada de True Blood. E aí você pensa que somando isso e um título como “Burning Down the House” (S04e10) eles tocariam o horror do começo ao fim, mas não foi o que aconteceu. A parte das bruxas e dos vampiros está realmente bem empolgante, o problema é que mesclado com isso temos pequenos conflitinhos que na realidade não cheiram e nem fedem e por isso mesmo nem deveriam estar na série, vide o caso da Debbie se oferecendo para o Marcus. Ok, ok, eu tenho minhas birras com shifters e lobisomens, mas fala sério: PRECISA disso? Aliás, precisa empurrar a Debbie para o Marcus AGORA?

Esse tipo de coisa estraga o ritmo do episódio, que era para ser tenso já que tínhamos a conclusão do confronto no evento da tolerância, a revelação de que não é Antonia a petulante, mas Marnie é que ficou do mal mesmo, ou ainda a tentativa de Sookie e cia. de salvar Tara.  Saindo disso para cenas como a da Debbie, Jessica e Jason, e mesmo a de Terry e Andy (e olha, eu adoro o Terry, mesmo, mas achei que esse momento caberia ali para a metade da temporada, não no final), por exemplo, parece que você embarcou numa montanha russa cheia de altos e baixos.

Aliás, já que falei do Terry, uma notícia sobre a próxima temporada e o final desta: Scott Foley (o meu eterno Noel s2) vai entrar na série como um amigo de Terry dos tempos do Iraque. O que me leva a acreditar que essa cena de Terry e Andy, somada com a chegada do Noel Scott Foley no season finale já é uma boa pista de que Terry terá bastante importância para o plot do ano que vem. Para mim é boa notícia, gosto muito mesmo da personagem, tanto que gostei da história do fantasma assombrando o bebê (apesar da conclusão).

Sobre os vampiros, Bill subindo cada vez mais no meu conceito. Eu insisto na ironia de que essa era para ser a temporada do Eric e acabou sendo a dele. Aliás, benzadeus que a Sookie quebrou o feitiço e a memória do Eric voltou, não aguentava mais aquilo. Mas só fazendo comparação com os livros pela duzentésima vez… vamos lá. Aqui já na hora que ele recupera a memória sabemos que Eric lembra dos momentos que passou com Sookie enquanto ainda era desmemoriado. O negócio é que o que fez com que eu lesse os chatíssimos livros seguintes (especialmente o cinco e o seis) é justamente Eric lembrar daqueles dias sem memória com Sookie. Ele insiste que ela conte para ele o que aconteceu, e por um tempo inclusive fica como se “nada tivesse acontecido”. Que é quando entra o Quinn, o namorado mais ridículo que a Sookie poderia arrumar. Enfim, ‘xa para lá, é diferente do livro mas talvez seja para o bem, com sorte o Quinn nem aparece.

Voltando ao Bill, gostei muito de como ele tratou a Nan e toda a situação. Mas vá lá, não deu uma sensação meio de comédia a conclusão do episódio, com os vampiros vestidos de couro e armados, pronto para tocar o horror no empório da Marnie? De qualquer modo, saber que Sookie e cia. estão lá dentro, e que Eric e Bill não sabem disso pode deixar tudo mais interessante para o episódio seguinte. E eu, que adoro spoilers, não consegui achar nadica sobre os dois últimos episódios, bleargh. Não tem informação nem no resumo do imdb. Se alguém souber de algo compartilha aí, fazumfavô.

6 comentários em “True Blood S04E10: Burning Down the House”

  1. Você se esqueceu de soltar confetes pela morte do irmã do Sam! YAY! o/

    Os lobisomens nessa série são mesmo um desperdício – na prática, são mais fracos até que os shifters, já que estão limitados a apenas uma única forma animal. Já que estão abusando tanto do sobrenatural na série, custava fazer lobisomens do tipo “powerhouse” – i.e., com uma terceira forma monstruosa, híbrido de homem com logo, com uma super-força real? Tradicionalmente, lobisomens são mais forte fisicamente que os vampiros, mas os de True Blood não passam de motoqueiros bêbados e fracassados. Mesmo esse Alcides bonitão aí é um idiota. Que lixo.

    Por falar em abuso de sobrenatural, tetesto quando usam a desculpa da bruxaria para criar super-poderes convenientes, arruinando a verossimilhança interna. Por exemplo, do nada agora essa bruxa Antônia se teleporta, cria barreiras mágicas, etc. Dá logo então Bola de Fogo pra ela! Credo…

    Bom, gostei de colocarem uma ressentida Marnie como verdadeira antagonista – a vingança dos freaks, hahaha… é certeza que ela sofreu bullying a lot, por ser uma “esquisita”, mesmo depois de velha – tá na cara que está usando a cruzada anti-vampírica como desculpa pra sentar o cacete em todo mundo e ver o sangue jorrar.

    Eu entendi que ela teleportou Sookie e cia para qualquer outro lugar, e não necessariamente para dentro do Empório. Mas vamos ver.

    Já que o sobrenatural está jorrando em litros nessa série, preferiria que o Jason tivesse virado mesmo um licantropo pantera – então é isso, foda-se toda aquela trama wtf com a Crystal? Vira logo uma pantera, homem! rs

    Hahaha, é engraçado que tá ocorrendo a mesmíssima merda que ocorreu no fim da temporada passada: então apresentam um senhor rei com uma senhora infra-estrutura, com senhores servos à vontz… para, no fim, nas cenas de maiores tensão, devido às limitações orçamentárias, é só só o elenco principal quem vai para a porrada! Haha, cadê todos aqueles xerifes vampiros foderosos e guardinhas armados? Sério, Jéssica como guarda-costas do senhor Rei Bill? Putz…

    Sobre a cena final: CUECÃO DE COURO! Hahahaha…

    Ah, sobre o núcleo humano: tá. Terry ok, Andy perdedor se acertando. Ok. Até serve.

    Hoyt: perdedor ridículo. Hahahaha…

    1. hahahaha na hora que comecei a escrevei pensei ‘não posso esquecer de falar da morte do irmão do sam’, mas acabei esquecendo mesmo. para ser perfeito só falta matar a tara hehehe. se bem que ao que tudo indica ela vai virar bruxa e esse será o “poder” dela.

      concordo sobre a questão do jason. o engraçado é que o quinto livro começa justamente com a primeira transformação dele, quero ver como é que vai ficar a personagem daqui para frente.

  2. Sabe o que eu acho interessante? Sookie perdeu o emprego há vários episódios e neeem tchuns. Ela é bem simples, precisa da grana, e orgulhosa demais pra pedir ajuda dos vampiros ricos (nos livros, ao menos).
    Enfim, achei o episódio o piorzinho da temporada. Quando tava melhorando, terminou. E pô, não agueeento mais ver aquele Resús!

    1. os roteiristas estão completamente relapsos com a sookie. estão baseando a personagem só nessa coisa de o-cara-que-eu-amo e pronto. aí esquecem de detalhes como esse, inclusive de como ela é bem esperta e vai se virando com dificuldades de pessoas comuns. enfim, uma pena que queiram resumir a personagem só a relação dela com eric e bill.

  3. O problema de TrueBlood começa quando a série se afasta da história original dos livros. Como os livros são curtos, a série tem que encher linguiça inventando novos conflitos. Aí os roteiristas se perdem

    1. eu fico meio dividida sobre eles se afastarem dos livros. por um lado tem esse problema que vc comentou, por outro tem aquela coisa da novidade pra quem já leu, ainda tem surpresas e bem, algumas personagens inventadas são legais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.