Diários do Vampiro: O Confronto

Ok, sei que tem nem um mês que eu comentei que não estava empolgada para ler a continuação de Diários do Vampiro: O Despertar, mas a verdade é que eu estou meio sem paperbacks, e não queria ficar carregando livros pesados para o trabalho (que já requer que eu leve um punhado de livros comigo). Eu sei, é uma razão no mínimo estranha para escolher qual livro ler, mas ei, Dawkins continua sendo minha leitura nortuna para dar uma balanceada nessas estapafurdices, há.

Enfim, eis que o segundo é um tanto melhor que o primeiro. E agora está completamente diferente da série de TV, tomando um rumo bem diferente. Na adaptação Damon comeaa aos poucos a mostrar que por trás daquelas presas tem um cara legal (hehehe, não pude evitar) e Elena já está até levando na boa a ideia de que ficar com Stefan inclui o irmão mais velho no pacote, mesmo que não concorde com o modo de agir do vampiro.

Já em O Confronto, o primeiro sentimento da garota por Damon é de asco. Mas no melhor estilo filmes de vampiro antigos (beeeem Drácula, diga-se de passagem), Damon começa a aparecer nos sonhos de Elena, inclusive chegando a beber o sangue da moça durante esses sonhos. Ela continua resistindo (pelo menos enquanto está acordada), mas faz lá a caca de esconder do Stefan até quase a conclusão do livro. Fora isso, o conflito secundário da história é que Caroline e Taylor roubaram o diário de Elena e querem usá-lo para convencer a cidade de que foi Stefan que matou um professor chato de história que ninguém gostava.

Ah, sim. Alaric (o professor legal de história) já aparece nesse segundo livro, mas ao contrário da série ainda não fica claro qual é a dele, só que está bem curioso sobre as circunstâncias da morte da pessoa que ele está substituindo. No caso das comparações, estou gostando mais da personagem na adaptação, até porque já tem uma motivação clara (e bem, se a coisa toda se baseia em mal x bem, eu gosto que as motivações sejam claras).

A conclusão é realmente surpreendente (e eu obviamente não vou dizer qual é aqui) e talvez seja até o que tenha feito valer a pena a leitura do livro. Se eu entendi bem, a autora ganhou alguns pontinhos por arriscar em um terreno em que as histórias teens de adolescentes se apaixonando por vampiros não tiveram coragem de fazer. A questão é: vai dar certo? Bom, como não tenho o terceiro livro aqui comigo e o critério paperbackeriano continua prevalecendo enquanto não envolva compra de novos livros, não sou eu que vou responder isso (pelo menos não em breve).

3 comentários em “Diários do Vampiro: O Confronto”

  1. Eu tenho quase certeza q nesse terceiro livro Helena irá vir diferente. Já comprei o terceiro livro, só estou esperando chegar!!! Nesse 2 livro o começo me entediou bastante, mas do meio p final a autora demostrou diferenças nos bastantes livros q já li sobre vampiro. Estou super anciosa p ler o terceiro livro e ver realmente o q a autora propos uma narrativa diferente e empolgante…. ESPERO!!

    bjos!!

  2. eu adoro o livro diarios do vampiro eu adorei ler sobre o stefan salvatore eu achei ele super interessante e mais bonito que o seu irmao dammon eu nao gosto dele por ele deu uma surra no stefan eu espero que a elena fique com ele adoro vcs….

  3. Ne3o consegui ver o link que vocea me mnodau sobre o lip care da nivea. Eu fae7o como te falei retira tudo quanto e9 pelinha dos le1bios. Fae7o todo dia ou melhor noite e retiro no dia seguinte. Os labios ficam outra coisa. Fora que eu uso proteotr solar antes de qualquer baton. Acho importante usar. Sei le1 eu uso protetor solar ate9 na unha se deixar ! kkkkkkkBeijos Suave Veneno

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *